Populares Mês

quinta-feira, 20 de maio de 2010


Realizaram-se no Sábado passado eleições no F.C.Porto para o triénio 2010/2013. Como acontece, de há muitos anos a esta parte, J.N.Pinto da Costa foi candidato único e foi eleito com 98% dos votos. Até aqui tudo bem, mas e vamos assumi-lo sem problemas, porque a afluência às urnas foi muito baixa, aquém das expectativas mínimas, o clube nem se atreveu a divulgar quantos votaram! Eu não o tinha feito, tinha divulgado os números, por mais baixa que fosse a afluência, com um recadinho para os que ficaram em casa, mas compreendo a decisão.
Esse facto, aliado à candidatura única de Pinto da Costa, motivou logo críticas e até gozo da parte dos mesmos de sempre, aqueles que se alimentam do ódio ao F.C.Porto e que se o F.C.Porto não existisse, já há muito que tinham batido as botas. Mas esses, já os topamos, não ligamos, podemos bem com eles, mas ver portistas juntar-se ao côro, gozar com a situação e criticar, já me confunde, já me perturba, já me incomoda. Deviam ter vergonha. Ficaram em casa, não se deram ao trabalho de ir votar - eu vou sempre cumprir a minha obrigação. Como disse, o portismo não se apregoa, pratica-se - e depois criticam, gozam com a situação, dão o flanco? O clube não divulgou os resultados por vossa culpa, porque vocês não cumpriram o vosso dever, porque vocês criticam muito, mas fazem pouco. Têm alguma moral e algum direito a criticar? Adiante. O F.C.Porto, ao contrário do que dizem as más linguas, é um clube profundamente democrático, o mais democrático dos três grandes clubes portugueses. Os prazos estatuários para haver eleições são cumpridos, todos tem a possibilidade de se candidatarem, desde, como é óbvio, cumpram os preceitos estatutários - serem sócios efectivos, com pelo menos 3 meses de filiação. Se não o fazem é por duas razões muito fáceis de explicar: uma, porque a esmagadora maioria dos sócios apoia e se revê na gestão de Pinto da Costa. A outra, é porque a pequeníssima minoria é virtual, da net, da blogosfera e alguns são muito corajosos para umas coisas, mas não têm coragem nenhuma para outras. Sou, como todos sabem, apoiante fervoroso do actual Líder do clube, mas se não fosse, andasse sempre a criticar, achasse que PC já não tinha condições, que a gestão não era a melhor e tivesse possibilidades económicas e financeiras, mais disponibilidade como alguns desses críticos têm, ai eu ia a jogo. Perdia?, nem que fosse por 99 a 1, mas levava até às últimas consequências as minhas diferenças. Mas quando digo que o F.C.Porto é o mais democrático dos três grandes, não ao faço levianamente, só porque o F.C.Porto é o meu clube. Não, faço-o também, por exemplo, porque no F.C.Porto cada sócio tem apenas direito a um voto, ao contrário dos clubes da capital, em que há sócios com direito a 1 voto e outros com direito a 20. É, nos clubes de Lisboa, a antiguidade é um posto! Já viram o que seria, na votação para a Assembleia da República, um jovem que vai votar pela primeira vez ter direito a 1 voto e a minha tia que tem 92 anos, ter direito a, sei lá 50 votos?...Podia arranjar mais argumentos acerca da democraticidade dos que falam muito, mas não vale a pena...Quando se têm telhados de vidro, não se atiram pedras aos outros, mas isso é areia de mais para a camioneta, principalmente dos benfiquistas...

Nota final
: no Acto de Posse e posteriormente, já disse a vários elementos da Comissão de Recandidatura de Pinto da Costa, que para mim não faz qualquer sentido, andarem durante três anos a arranjarem assinaturas, apresentarem perto de 20.000 e depois, quando as eleições se aproximam, ficarem quietos, não perderem um minuto a promoverem as eleições, a incentivarem os sócios a irem votar. Era preferível 1000 assinaturas - bastam só 50 para uma lista poder ir a sufrágio - e terem ido votar 5 ou 6000 sócios, que ter 20.000 e depois irem lá tão poucos, que o clube até teve de omitir quantos lá foram. Mais, alguns destes senhores da Comissão e sublinho alguns, porque há ali gente que me merece toda a consideração, queriam apresentar membros para o Conselho Superior, como não conseguiram, amuaram e não apareceram na segunda-feira à Tomada de Posse da nova Direcção do F.C.Porto. Estranha forma de portismo...Dá a impressão que afinal, para alguns e volto a sublinhar o alguns, a Comissão serve é apenas terem para protagonismo e mordomias. Um cartão para irem para a Tribuna... Também nesta área, o F.C.Porto precisa de mudar. Está na hora do clube ter um grupo de reflexão a sério, com gente credível, que apenas reflictam o F.C.Porto por amor e paixão clubística e não porque querem protagonismo e um tacho.

- Copyright © Dragão até à morte. F.C.Porto, o melhor clube português- Edited by andreset