Populares Mês

S.Clara 0 - F.C.Porto 1. Siga!

 

Quarta-feira, jogo e vitória em Marselha para a Champions League. Viagem e chegada ao Porto às 4 horas da madrugada. Treino de recuperação, viagem na sexta para os Açores, jogo a menos das recomendáveis 72 horas frente ao S.Clara, num terreno muito difícil, muito vento e muita chuva. 

Uma 1ª parte razoável, domínio, apenas faltou definir melhor, mais objectividade e contundência no último terço, 45 minutos em que só deu Porto. 

2ª parte, bem pior que a 1ª, equipa cansada, não fez o 2º, sofreu até ao fim. Tudo somado, três pontos conquistados, siga!

Ah, F.C.Porto está na final a oito da Taça da Liga. Não é coisa que importe muito - pelo menos para mim -, mas como havia já quem estivesse a fazer contas... 

Outro ah! A dupla João Pinheiro no campo e Bruno Esteves no VAR, esteve brilhante. Bendito país que tem no sector da arbitragem tanta competência. É desta competência que alguns - vocês sabem de quem estou a falar - gostam. 
 
 
Sempre que André Villas-Boas(AVB) abre a boca, seja qual for o propósito, é certo e sabido que vai levar, por parte dos benfiquistas, com um corrupio de insultos. No site da Bola, então, é um fartar vilanagem, nem o comentário de AVB à morte de Reinaldo Teles, foi respeitado. 
 
Carago, já passaram quase 10 anos e ainda não deglutiram aquela época 2010/2011? OK, foram várias marteladas, algumas históricas, daquelas que custam muito a engolir, mas já era tempo do benfiquismo ultrapassar esse trauma. 

Caixa de comentários

Partiu Reinaldo Teles, um homem bom, um grande Dragão e um amigo

Para a família enlutada, amigos e F.C.Porto, a quem dedicou uma vida, os meus sentidos pêsames.

 

Marselha 0 - F.C.Porto 2. Em memória de Reinaldo Teles.

A vitória do F.C.Porto, conjugada com a vitória do Manchester City frente ao Olympiacos, em Atenas, deixou, 1 - os Dragões com a continuidade nas provas europeias garantida. 2 - apenas a um ponto da passagem aos oitavos da Champions, objectivo mínimo para esta edição da prova rainha da UEFA.

Não havia melhor maneira de honrar a memória do grande portista que hoje nos deixou, que esta vitória no Vélodrome de Marselha.

Caixa de comentários


Lucas Veríssimo, a última coca-cola dos centrais


Não vou ao ponto de dizer que o Brasil nunca teve grandes centrais, seria excessivo. Mas na história do futebol mundial qual é o central brasileiro que de repente nos vem à memória? Sinceramente, não me lembro de nenhum que tenha deixado marca, como, por exemplo, deixaram vários avançados - Pelé, Garrincha, Jairzinho, Ronaldinho, Ronaldo Fenómeno, Zico... Ora, sendo assim, não compreendo todo este frenesim com um jogador que já tem 25 anos e nem uma única internacionalização pela canarinha tem - nem sequer num joguinho particular -, como é o caso de Lucas Veríssimo. Mais, qual é o grande clube mundial, daqueles que têm dinheiro a rodos e compram tudo que mexe, que quis o central do Santos?

Porém, se olharmos para as capas com estilo, rapidamente concluiremos o porquê de Lucas Veríssimo já estar a ser badalado como a última coca-cola dos centrais...

 

Fabril 0 - F.C.Porto 2. Objectivo cumprido.

F.C.Porto venceu com naturalidade o Fabril por 2-0 e segue para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal. Num jogo de sentido único, em que a superioridade dos Dragões foi notória, de realçar o excelente golo de Tony Martínez já muito perto do intervalo e que inaugurou o marcador.

Uma nota para parabenizar o andebol portista pela vitória categórica no Pavilhão João Rocha, frente ao Sporting, por 33-27 

 

Uma toupeira no seu habitat natural

Ele não gosta de olhares, muito menos fulminantes, prefere a proximidade, o toque...

 

Nuno Almeida, mostrou o vermelho a Sérgio Conceição, porque este, no final do jogo de Paços de Ferreira, olhou para ele com um olhar fulminante. 15 dias de castigo e um multa de quase 11 mil euros, amanhã frente ao Portimonense o treinador do F.C.Porto não estará no banco. Como tenho memória, tive o cuidado de ir verificar o que tinha acontecido no Benfica - Chaves, época 2016/2017, após esta troca de mimos entre Nuno Almeida e Luisão. E não é que nem amarelo Luisão levou? Um espanto, mas que só surpreende quem quer ser surpreendido.

Está visto, Nuno Almeida não gosta de olhares, muito menos fulminantes, prefere a proximidade, o toque...

10 anos é muito tempo...

A imagem de Robertinho a coçar o traseiro, sob o olhar atento da galinha, é icónica... 


F.C.Porto 3 - Portimonense 1.

Quando há espaço até conseguimos trocar bem, sair com algum critério, criar oportunidades, marcar. Quando não há e se junta o cansaço, é um problema. Tudo muito lento, denunciado, previsível, muita posse, mas inócua, e assim fica muito fácil para quem defende. E se o adversário defende com 10 no seu meio-campo... Se a isso juntarmos a facilidade com que os algarvios chegaram ao golo, está explicado o resumo da 1ª parte.

Valeu o golo de Mbemba no último minuto do tempo de desconto a evitar que o F.C.Porto fosse para o intervalo a perder.

Não podia ter entrado melhor o F.C.Porto na 2ª parte. Cruzamento de Sérgio Oliveira, o melhor jogador em campo, excelente entrada de cabeça de Taremi para a cambalhota. Com o 2-1 não veio a inspiração, o 3-1 tardou - surgiu já muito perto do fim, marcou o capitão portista -, o Portimonense subiu e mesmo que verdadeiramente nunca tenha ameaçado a baliza de Marchesín, o resultado pela diferença mínima é sempre um perigo, do nada pode surgir um golo e depois tudo se complica. Não aconteceu nada, o F.C.Porto conquistou os 3 pontos com justiça, fez o que tinha de fazer antes da pausa para as selecções. 

Pena que alguns jogadores que precisavam de descansar, Corona é um bom exemplo, não o possam fazer, tenham de ir para compromissos em que se junta ao desgaste físico dos jogos, o de longas viagens.

F.C.Porto 3 - Marselha 0. Deve ser mesmo uma questão de chip

 

 

Com uma segunda-parte muito bem conseguida, o F.C.Porto venceu por 3-0 o Marselha. Sob a batuta de um grande Corona - até se perdoam aqueles exageros na parte final -, os Dragões venceram sem discussão e com mais critério a definir e mais acerto a finalizar, até podiam ter vencido por mais. 

Uma nota final para realçar a excelência do terceiro golo dos azuis e brancos, marcado por Luis Díaz.

Na Champions estamos a fazer o que é preciso, vencemos os dois jogos em casa frente aos dois principais adversários na luta pela passagem aos oitavos-de-final. 

É fundamental, obrigatório, mesmo, que no domingo frente ao Portimonense, o chip seja o chip Champions.

Caixa de comentários

A lista de Vieira, na série, a promiscuidade é azul e branca

Paços de Ferreira 3 - F.C.Porto 2. Vitória justíssima e que peca por escassa.
O Paços de Ferreira, com três dispensados pelo F.C.Porto, Fernando Fonseca, Oleg e Bruno Costa, derrotou o campeão nacional que pode ficar a 8 pontos da liderança à 6ª jornada.

 
O FCP pode estar muito mal financeiramente e desportivamente - mesmo que isso seja relativo -, mas há uma coisa de que me orgulho enquanto portista: nunca vergamos a espinha, nunca prestaremos ou estenderemos a passadeira, nunca seremos a sopeira de ninguém.




"Quem nasceu para capacho nunca chegará a tapete persa"

Sou do tempo em que o futebol português era um mar de rosas. O SLB ganhava 3 campeonatos, deixava 1 para o SCP, o FCP não contava, era apenas um clube porreiro, cheio de fair-play, fidalgo e cavalheiro a receber. Foram 19 anos de seca, um enorme desafio à militância e ao portismo praticado, mas as coisas mudaram radicalmente. A história é conhecida, está aí ao alcance de um click, é a mais vitoriosa de todos os tempos no futebol tuga. E isso é algo que este Portugal pequenino, centralista e invejoso, não perdoa. Não estranhemos por isso, que às vezes apareçam certas criaturas a colocarem-se em bicos dos pés, mesmo sabendo que os anões, serão sempre anões, mesmo em cima de uns saltos altos.
Dito isto, factos:
No final do SCP - FCP, Frederico Varandas atirou-se à arbitragem, disse e cito, "Temos valores que não abdicamos, não vamos jogar sujo."
O presidente do FCP respondeu-lhe, foi duro nas críticas, mas não foi insultuoso.
Varandas, ao chamar bandido a Jorge Nuno Pinto da Costa, insultou de forma baixa e ordinária o líder do FCP.
Estranho o silêncio do FCP, mas espero que o presidente lhe mova um processo crime, o obrigue a sentar o cu no mocho, a explicar e provar, no local próprio, bandido, porquê?
O resto, o aproveitamento que alguns pasquins e algumas lixeiras a céu aberto fazem das declarações de Varandas, não surpreende, o anti-portismo e o anti-pintismo vende e rende. Por isso não admira o frenesim que vai por aí... Não deixa de ser curioso, as declarações do presidente do Sporting têm tido muito mais impacto junto do benfiquismo que do sportinguismo. E isso devia cobrir de vergonha o líder leonino. Talvez estejamos a assistir à reprise do filme, 3 para mim e depois ganhas 1. No passado recente, houve quem dissesse não. Será que Varandas disse sim?
Ditado do dia: «Quem nasceu para capacho nunca chegará a tapete persa» 

Caixa de comentários

Manchester City 3 - F.C.Porto 1



Se em condições normais era difícil conseguir um resultado positivo - a equipa de Guardiola é mais forte individual e colectivamente -, em condições anormais - uma arbitragem claramente tendenciosa em prejuízo dos Dragões -, ficou praticamente impossível.

A vida não está fácil para ninguém, muito menos para o F.C.Porto. Os jogos sucedem-se, é quase só jogar, recuperar e voltar a jogar, fica difícil trabalhar, integrar, rotinar. Ultrapassar este período complicado sem sofrer danos irreparáveis, é tarefa que exige o melhor de cada um, bom senso, tranquilidade, atitude e união, o F.C.Porto está sempre acima de tudo e de todos.


Continua o estigma e o preconceito em relação ao futebol. 
Fórmula 1, 30% da lotação do autómodro. Futebol, Braga - AEK, apenas 7,5% da lotação da "Pedreira". 
É preciso uma paciência de Jó para perceber e aturar esta gente.

- Copyright © Dragão até à morte. F.C.Porto, o melhor clube português- Edited by andreset