Populares Mês

"A realidade paralela do benfiquistão", por Gil Lopes


Para o benfica o mau é aquele que denuncia e o bom é aquele que pratica crimes de corrupção, pois está mais que visto que no clube do regime é tudo boa gente, tal a realidade paralela em que vivem atualmente.
Para constatar esse facto basta estar atento ao que disse Varandas Fernandes na “conferencia de imprensa” de quinta-feira onde abordou vários temas:
Então não é que em toda a sua petulância afirmou que a SAD do benfica sabe de tudo o que se passa dentro do clube e que têm estado sempre atentos a tudo e todos que os rodeiam, então eu parto do principio que estiveram sempre atentos e tinham conhecimento de todas as práticas de corrupção que eram lá praticadas pelo Paulo Gonçalves, o homem de mão do presidente L.F.Vieira, que sempre souberam da Porta 18, do famoso saco de dinheiro disponível para o que calhasse, do trafico de influencias entre o Vieira e o Rangel, etc, etc..., tantos são os casos.
Disse Varandas que Paulo Gonçalves está em mãos com um problema pessoal e que segundo a com. social vai sair do benfica pela 25ª vez, fico á espera para saber qual é a clausula de confidencialidade que o homem vai ter... Será que também é valida para a investigação que a justiça está a fazer ao benfica em todos os processos que estão a correr contra eles.

Também gostei de perceber que para a Comunicação Social(CS) é mais importante andar atrás de moinhos de vento, (vulgo Hacker Rui Pinto), tal como Don Quixote de La Mancha, do que saber o porquê do L.F.Vieira e Eduardo Moniz terem fugido ao interrogatório por parte da justiça, tal como veio noticiado na revista sábado, mas este assunto para a CS na conferência de imprensa já não interessava para nada, é o chamado baixar as calças ao clube do regime... - aqui
Depois a forma como o Varandas tenta passar a ideia de que eles são os únicos anjinhos à face da terra e que estão todos contra eles, então quando vem falar de casos de agressões é de bradar aos céus, veja-se 3 exemplos:
1) Agressão ao arbitro Pedro Proença no centro comercial de Lisboa, com condenação em tribunal do adepto do benfica;
2) Vários adeptos aterrorizaram o domicílio do arbitro Jorge Sousa e consequentemente foram condenados pela justiça;
3) O chamado “diabo de gaia” que no decorrer de um benfica vs FCPORTO entrou no relvado e agrediu o arbitro assistente e que foi punido com um ano de interdição de frequentar estádios de futebol.
E por fim, repare-se que só a ultima pergunta por parte da CS é que foi direcionada para o Paulo Gonçalves, ou seja, depois de L.F.Vieira ter lido uma declaração sem direito a perguntas há dias, nunca mais nenhum membro do benfica tinha comparecido na sala de imprensa, e quando o Varandas dá finalmente uma conferencia, então só na ultima pergunta é que se questiona o facto do Paulo Gonçalves ainda continuar a servir o benfica?
Está mais que visto que eles através do gabinete da crise continuam a manipular toda a informação que podem a seu belo prazer e para isso contam com a conivência da CS que lhes é subserviente... pois nenhuma pergunta incómoda lhes foi colocada. Aqui realço o que disse Varandas sobre o Paulo Gonçalves "PG é funcionário do Benfica. A situação não se alterou. É um profissional competente, dedicado. Até prova em contrário acredito na sua inocência. Está acusado, não está condenado. A justiça encarregar-se-á de apurar", e ele lembra que não há qualquer condenação até prova em contrário e a justiça vai-se encarregar de perceber se tem ou não factos para ir a julgamento, ao invés o possível suspeito do "roubo" dos emails já é culpado sem sequer ser julgado, e para eles até já existe prova que o FJM pagou pelos emails quando o mesmo até já disse á PJ como os recebeu... Chegando a dizer até e em relação ao Hacker, algo do género “alguém acredita que um hacker conhecido por obter informação roubada iria oferecer essa informação a troco de nada e apenas por mero desporto?” E pergunto eu: “alguém acredita que um funcionário judicial que obteve informação (em segredo de justiça) roubada iria oferecer essa informação a troco de nada e apenas por mero desporto?”

Responda quem souber, mas para mim eles estão desesperados, talvez por isso tudo e mesmo tudo vai valer para se tentarem safar da justiça... Mais, quando o Varandas disse que os mails foram roubados está implicitamente a afirmar que os mesmos existem, o seu conteúdo é de facto verdadeiro; que tudo o que lá vem aconteceu; e assim fica cabalmente demonstrado pelos processos que já correm na justiça - e que tiveram origem na divulgação dos emails por parte do FJM que os expôs publicamente - os vários crimes cometidos por parte da agremiação criminosa do benfica. E agora querem "culpar" o mensageiro, quando o que realmente querem é que se esconda a mensagem...
Por isso aparecem na CS tantas cortinas de fumo, sempre para passar a ideia de que o que aconteceu foi numa realidade paralela...

PS1: Sobre a legalização das claques, Varandas Fernandes disse o seguinte: "As claques do Sporting estão registadas e fizeram um ataque aos jogadores. O que lhes aconteceu?"
É este o nível desta gente, baixa, rasteira, sem moral nenhuma, mas do que se sabe todos os elementos que foram apanhados continuam presos desde o 1ºmomento...

PS 2: Já na sexta-feira e bem o FCPORTO SAD emitiu um comunicado a dizer que ia processar o Varandas Fernandes.

F.C.Porto 1 - G.D.Chaves 1. Exibição cinzenta, mas resultado injusto


Frente a um Chaves de tracção à rectaguarda e apostado em aproveitar todas as oportunidades para queimar tempo e quebrar o ritmo, tudo perante a complacência do árbitro, o F.C.Porto dominou na 1ª parte, mas não foi capaz de encontrar a melhor forma de desmontar a teia defensiva flaviense, chegar à vantagem. O nulo ao intervalo penalizava o jogo menos conseguido da equipa de Sérgio Conceição, que até nem entrou mal na partida. E não há muito mais a dizer sobre os 45 minutos iniciais, embora, porque mesmo não jogando bem, o F.C.Porto foi superior- Vaná só fez uma defesa e sem qualquer dificuldade -, talvez a equipa portista  merecesse ir para as cabines a vencer pela diferença mínima.

Na 2ª parte, 15 minutos mais do mesmo, nos 30 minutos finais, já com Brahimi em campo, a qualidade de jogo subiu, foi um F.C.Porto mais dinâmico e mais rápido, por via dessa melhoria o  Chaves ainda ficou mais lá atrás, a equipa de Sérgio Conceição procurava o golo, mas faltava capacidade para transformar essa superioridade e domínio, numa vantagem no marcador. Até que Hernâni entrou e no minuto seguinte marcou. Era uma vantagem merecida, sem dúvida, mas curta, portanto era preciso ter algum cuidado na abordagem aos cerca de 20 minutos finais. Procurar chegar ao golo da tranquilidade, sim, mas sem perder os equilíbrios e a organização. Não aconteceu uma coisa nem outra e do nada, já a 5 minutos dos 90 e num contra-ataque, o Chaves empatou. Alex Telles não estava lá, não houve as devidas compensações, Eustáquio sozinho ao segundo poste, fez golo. Até final, incluindo os 6 minutos de desconto, o F.C.Porto tentou, podia ter marcado, mas Vaná também teve de se aplicar a fundo para não sofrer outro golo.

Assim e concluindo: exibição cinzenta do F.C.Porto, particularmente durante a primeira hora, mas resultado injusto, em mais um jogo em que os portistas estiveram em vantagem e não a souberam guardar. Está tudo em aberto, mas tal como aconteceu na época anterior, foi mais uma entrada em falso na Taça da Liga.

Gostei de Danilo, já está aí para as curvas e não desgostei de João Pedro, apesar de ter atacado melhor do que defendeu, se afinar alguns posicionamentos defensivos tem potencial - técnica, força, velocidade, dá profundidade, vai por fora, mas sabe interiorizar - para ser uma alternativa ter em conta para a lateral do lado direito.
De Vaná não há nada a dizer, cumpriu, Adrián López não aproveitou a oportunidade. Isto para falar apenas daqueles que não têm jogado muito, os mais utilizados depois da paragem ainda estão a entrar no ritmo certo.
Terça-feira, em Gelsenkirchen, frente ao Schalke, na 1ª jornada da Fase de Grupos da Champions League, já será preciso muito mais Porto. Será um excelente teste para avaliar o estado de forma e as capacidades actuais do F.C.Porto 2018/2019.

Sérgio Conceição foi expulso por palavras que o árbitro achou desrespeitosas já no túnel e após o final dos primeiros 45 minutos. Não conheço este árbitro, mas auguro-lhe um grande futuro. Expulsar o treinador do F.C.Porto no Dragão, é obra, sinal de grande personalidade.
Falando a sério e sobre a arbitragem que Vítor Ferreira fez, uma porcaria, com vários lances mal ajuizados e que tiveram influência no resultado. E quando no início da época são dadas instruções aos árbitros para punirem o anti-jogo, ontem assistimos a uma arbitragem que passou por cima dessas instruções e permitiu tudo aos flavienses.

Vítor Serpa:"O AP terminou numa paródia jurídica e incentivou todos estes escândalos que envolvem o SLB".


Já tinha lido e ouvido muitas teorias e explicações sobre o processo E-Toupeira - certamente que o mesmo irá acontecer com todos processos que envolvem o SLB, desde o caso dos e-mails até ao Mala Ciao -, mas a mais criativa, só ao alcance de uma mente superior e privilegiada, é a da Vítor Serpa, o conhecido pastel de Belém. Diz o Serpa - como podem confirmar clicando em cima da foto do lado esquerdo, porque aqui não se inventa nada - e nós não exorbitamos se após a brilhante teoria concluirmos, tudo o que está a acontecer é porque o Apito Dourado(AD) terminou numa anedota jurídica.
Sim, meus amigos, não duvidem, a culpa de toda esta podridão de contornos mafiosos e pidescos que envolve o SLB, todas estas poucas vergonhas que, pasme-se, nem pouparam a justiça, um dos pilares do regime democrático, foi, na palavra do senhor que tem o nome por baixo da palavra director na capa da Bola, porque o AD terminou numa paródia jurídica - mas pelo que li ontem no artigo de Bagão Félix, este tese peregrina já está aí e não me admira que se vá espalhando como uma realidade alternativa.
Sendo assim, no AD não houve investigações, nem houve até uma equipa especial dirigida pela supra sumo do Ministério Público(MP), Maria José Morgado; não houve acusações que levaram a julgamentos, com condenados e absolvidos, mesmo depois de esgotados todos os recursos. Sim, por ordem do Procurador Geral da República, o MP e numa medida que se não foi inédita, andou lá próximo, recorreu de todas as decisões judiciais.
Dando de barato que estes vendilhões do templo nunca estranharam que o AD só apitasse até Leiria, mesmo com indícios claros que a Sul havia lura por onde podia sair coelho, tipo, Ó Majorestou a fazer as coisas por outro lado - e como estava, meus amigos! - tivesse sido utilizado o mesmo critério que levaram o presidente do F.C.Porto a ser alvo de escutas, só há uma razão para este tipo de delírios: esta gentinha nunca se conformou que o F.C.Porto e o seu líder, tivesse sido totalmente ilibados, cá dentro, mas também lá fora. Exactamente, como foi exemplo o facto do Comité de Disciplina da UEFA, numa decisão sem precedentes, ter sido obrigado a meter a viola no saco e a permitir a participação do F.C.Porto na Champions League. Depois de tudo fazerem para que os Dragões sofressem danos terríveis e dos quais iriam demorar muito a recuperar, essa decisão gerou no mais primário anti-portismo um sentimento de raiva e ódio que eles nunca foram capazes de disfarçar.
Para estes ratinhos não importa(va) a lei, o F.C.Porto e o seu presidente tinham de ser condenados, ponto. Sim, porque para eles há a justiça boa, aquela que condena o F.C.Porto e quem o representa e a má, aquela que faz o que eles querem - foi assim, pelo que vamos vendo, continua a ser assim. E tanto foi assim, tanto não se conformaram que nas rádios, televisões e jornais se fizeram uma espécie de julgamentos populares, onde, sem direito ao contraditório, mais que condenados, F.C.Porto e Jorge Nuno Pinto da Costa, foram arrasados, sem que ninguém tivesse coragem para dizer, basta!, mesmo quando as grosseiras violações da lei eram óbvias.
Vê-los agora a fazer verdadeiros números de contorcionismo, andarem às voltas, encolherem-se e crucificarem Paulo Gonçalves - como se alguma vez fosse possível Vieira nada saber sobre as poucas vergonhas que o seu braço direito andava a fazer, como se tudo que já se sabe não fosse suficientemente claro sobre o facto do  "primeiro-ministro estar por dentro de tudo - apenas porque não tem coragem para, preto no branco, apontarem claramente o dedo a Vieira, só prova de que massa são feitos estes seres rastejantes, sem coluna vertebral, carácter e vergonha na cara.
- Não, no futebol, não foi o país que mudou, como o AD é um bom exemplo, o problema é que estes processos em que o SLB está envolvido, pela sua gravidade, não admitem qualquer comparação com processos do passado. Nunca ninguém foi tão longe e se atreveu a tanto como o Benfica no E-Toupeira, mas não só... Mais, tudo isto não atingiu ainda maiores proporções porque o chapéu SLB  ainda esconde muita coisa, porque ainda há muita cobardia quando se trata de analisar as práticas do clube da Luz. Fizesse o F.C.Porto, 1/5, e já tinha caído o Carmo e a Trindade. E esta verdade serve para acrescentar: tivesse o chiqueiro - e outros chiqueiros - a mesma coragem para apontar o dedo, criticar e censurar o SLB, como teve sempre para com o F.C.Porto, nunca o clube do regime se julgaria acima da lei e que gozaria de uma impunidade tal que até o levou a ir por caminhos tenebrosos e nunca antes navegados.

A nota final do editorial de hoje e que publico no post, é definidora sobre o carácter do personagem que temos estado a falar.
Sem coragem para, repito, preto no branco, apontar o dedo a quem de direito, aliás, o mesmo já tinha acontecido com João Vale e Azevedo, Serpa, mesmo perante as claras evidências que até envolvem a intrusão no portal da justiça, resolveu fazer uma graçola.
Coitado do Serpa, está claramente perturbado, perdeu completamente a noção do ridículo e ninguém o avisou.

Mas se sobre Serpa estamos conversados, o que dizer do artigo de Fernando Guerra, o conhecido Reco-reco? Como é possível perante tantas e tantas evidências, ser tão óbvio que é preto e Guerra continuar a dizer que é branco?
Este Reco-reco, se Vieira estivesse de frente para ele e lhe desse com um pau na cabeça, jurava que tinha sido a cabeça dele que foi contra o pau de Vieira, salvo seja.
- Daqui não saio, daqui ninguém me tira, Vieira é um anjinho que não faz mal a ninguém, ponto final. É o lema do Reco-reco.

O cartilheiro Rui Pedro Braz, fiel aos seus princípios de ser intelectualmente desonesto, a propósito do castigo que o Conselho de Disciplina(CD) aplicou ao Benfica, um jogo à porta fechada, logo teve de colar o F.C.Porto ao tema. Como? Pois, trazendo à colação o incidente que se passou no último F.C.Porto - Benfica, com um adepto a entrar em campo e a dar um chega para lá em Pizzi. Um espanto, como se esse incidente que se lamenta, mas que foi logo resolvido e nem sequer obrigou à paragem do jogo, tivesse alguma coisa a ver com o mau comportamento reiterado dos adeptos do SLB. Braz podia ter recordado que o Benfica também nas provas da UEFA está sob apertada vigilância, já foi avisado, esteve ou ainda está, com pena suspensa, se repetir os maus comportamentos vai comer pela medida grande. Só que nas provas da UEFA o SLB tem mil cuidados, está sempre a fazer apelos ao bom comportamento dos adeptos, ao contrário do que acontece nas provas internas onde, julgando-se acima da lei, impune, nunca se preocupou, mesmo quando os comportamentos eram de enorme gravidade.
Dito isto, espero que este tipo de decisões do CD não se banalizem, passem a ser aplicados castigos por dá cá aquela palha. O futebol é para ser jogado com público e de preferência com estádios cheios.

Então o Pedro Guerra que tem um arquivo que pede meças à Torre do Tombo, não conhece as mulheres que amaram Mister King?

Uma risota tudo o que foi dito, com o inefável Rui Pereira à cabeça, mas sem esquecer outros cartilheiros, sobre a grande bomba da Revista Sábado: foi descoberta a pólvora! Ah, não foi a pólvora, foi descoberto o hacker que roubou os segredos do Benfica.
A notícia da Sábado é uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma.
Também foi muito curiosa a notícia do chiqueiro, Francisco J. Marques já se veio defender. Como se o twitte do director de informação e comunicação do F.C.Porto, fosse uma novidade e não aquilo que FJM já disse e repetiu por diversas vezes no Universo Porto - da Bancada: já entreguei tudo às autoridades, elas souberam desde a 1ª hora, como tive acesso à informação.

"A seriedade do mais, maior, melhor, grande presidente, do mais, maior, melhor, grande clube do mundo", por Felisberto Costa


1993 - Luís Filipe Vieira(LFV) é condenado a 20 meses de prisão por roubo de camião. Tal facto viria a ser conhecido já LFV era presidente do SLB através de… Pedro Guerra em 2001, na altura jornalista do Independente!

2008 – Após o apelo do FC PORTO no caso “Apito Final”, ao Comité de Apelo da UEFA, LFV invadiu a sede da FPF para que esta passasse uma declaração a confirmar que o processo “Apito Dourado” tinha transitado em julgado e enviar essa declaração á UEFA para ser o SLB a disputar a Champions! Segundo as crónicas da altura LFV “exaltou-se e afirmou que apenas sairia do local com a polícia e ameaçando chamar a comunicação social”. Dois dias depois o FC PORTO era ilibado pelo Comité de Apelo, disputando por direito próprio a Champions!

2008 – Meses depois LFV foi “apertado” por um grupo de jovens no decorrer de uma assembleia geral, por acharem que LFV não lhes dava apoio. Após insultos e ameaças, LFV saiu do estádio escoltado pela polícia! O medo foi tanto que LFV passou a apoiar as claques ilegais de forma sub-reptícia, daí a ter sido agora condenado a um jogo á porta fechada, apesar das tentativas de Vítor Pataco em esconder o processo. E como Vítor Pataco foi eleito presidente do IPDJ, o castigo só sairá lá para as calendas gregas!

2015 – José Carriço, ex-diretor de Departamento de Apoio aos Jogadores do Benfica e antigo motorista de Vieira, é detido. O ex-funcionário das águias foi “apanhado” pela Polícia Judiciária a transportar 9,5 quilogramas de cocaína, num veículo do Benfica.
A operação foi denominada Porta 18, porque seria esta a porta do estádio usada pelo funcionário do Benfica para fazer entrar cidadãos de nacionalidade colombiana que se iam encontrar consigo à Luz, a pretexto de reuniões.
Numa nota então publicada, o Benfica defendeu-se dizendo não ser responsável “pela prática de atos ilícitos dos seus ex ou atuais funcionários fora das suas competências profissionais”. Curiosamente o mesmo que faz agora em relação a… Paulo Gonçalves!

2015 – Meses depois, novo caso. Desta vez, a controvérsia nasce de uma revelação feita por Bruno de Carvalho, então presidente do Sporting, no programa “Prolongamento”, da TVI 24: o Benfica dava a árbitros, delegados e observadores da Liga que se deslocavam à Luz o “kit Eusébio”, que consistia de uma camisola e quatro jantares no restaurante Museu da Cerveja.
Bruno de Carvalho falou em jantares a rondar os “140 mil euros anuais” e em prendas no valor de “um quarto de um milhão de euros por ano”. Na resposta, o clube da Luz confirmou as ofertas, mas defendeu que as refeições eram uma simples cortesia e que cada uma tinha um plafond limitado de 35 euros.
Vieira garantiu que o nome do clube estava limpo e que chegaria o dia em que se encontraria com o rival no local certo para resolver a situação. O caso acabou arquivado pela justiça desportiva. Na justiça civil, foi anexado à investigação do caso dos e-mails, que ainda decorre.

2016 – As empresas de Vieira arrastam o homem para mais uma desventura. O desgraçado é apontado como um dos maiores devedores do BES, com dividas superiores a 400 milhões de euros que, curiosamente ou talvez não, transitaram para o Novo Banco.

2017 – Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC PORTO, revela ter tido acesso a vários e-mails privados do Benfica. Durante meses a fio FJM vai desvendando revelações que espantam o mundo do futebol!
Desde a cartilha, que o Benfica envia religiosamente aos seus comentadores televisivos, segue-se a denúncia de um alegado esquema de corrupção montado pelo Benfica para condicionar os árbitros. Pedro Guerra, diretor de conteúdos da BTV e Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD, são os elementos fulcrais da engrenagem!
O DIAP vê-se obrigado em conjunto com a PJ a fazer buscas no estádio da Luz e nas residências de Vieira, Paulo Gonçalves e Pedro Guerra entre outros.
Paulo Gonçalves é constituído arguido no caso que agora dá que falar. Entre estas denúncias houve casos de pura comédia apesar de serem verdadeiros como o e-mail de Vieira a perguntar “o que passou-se?” e a contratação de um bruxo para ajudar nos resultados desportivos, o general de policia Nhaga!
Ainda sobre este caso dos e-mails, Vieira numa assembleia geral do clube, levando em conta de que em Portugal para se ter razão há que ser palavroso, afirma “que em relação aos mails, desculpem falar á português, tanta merda e zero. Não temos medo de ninguém e nunca comprámos um filho da puta de um resultado”!

2018 – Mário Centeno, então ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo pede a Vieira 2 bilhetes para assistir ao jogo com o FC PORTO. Os bilhetes eram para ele e para o filho. Devida ás “coincidências” da vida, o MP abre uma investigação, chegando a realizar buscas no gabinete do ministro para ver se existiriam alegadas pistas que relacionassem os bilhetes com a isenção de IMI concedida a uma empresa do filho de Vieira. A Procuradoria-Geral distrital de Lisboa mandaria depois arquivar o processo, alegando inexistência de crime.

Também em Janeiro de este ano, a Procuradoria-Geral da República confirmou que o dirigente encarnado era arguido na Operação Lex. O principal arguido do caso é o juiz desembargador Rui Rangel, que está a ser investigado por crimes de tráfico de influência.
Vieira é suspeito de ter pedido ao juiz, que intercedesse num processo fiscal relacionado com uma das suas empresas. A contrapartida a Rangel, seria a promessa de um cargo na futura universidade Benfica. O processo decorre ainda.

Em Junho deste ano, a PJ conhecendo o caminho de cor e salteado, voltou á Luz! Desta vez o propósito era a “Mala Ciao”. Operação que envolveu buscas em 24 clubes além do dito cujo, do Vitória de Setúbal, do Paços e do Aves. Em causa uma alegada situação de corrupção desportiva, com o Benfica suspeito de subornar atletas de outros clubes para vencerem o FC PORTO. Apesar de Vieira ter afirmado que o caso não era mais que uma denúncia anónima vinda do Norte (FC PORTO), este continua em investigação.

Com tanta imaginação malévola e mafiosa, cremos bem que Vieira estará 10 anos bem á frente da concorrência, lá para os lados da… Carregueira...

"O escândalo IPDJ", por Gil Lopes


Uma vez que o processo E-Toupeira segue os seus trâmites legais e pouco há a fazer senão divulgar as incoerências da defesa perante a justiça, abordo então outro tema que me parece significativo daquilo que é a influência que um clube tem dentro do poder político.
Já há muito se intuía e se sabia que o IPDJ não era mais do que um tentáculo do polvo, principalmente no que concerne às claques do benfica e às suas ilegalidades cometidas nos últimos anos.
E quando se diz que o benfica é um estado dentro de um estado, é por causa destas situações agora denunciadas por Augusto Baganha(AB) que, demitido, veio para a praça pública denunciar as ilegalidades que são praticadas num instituto do estado. Aquilo que AB disse em entrevista à SIC Notícias, foi gravíssimo, pena é que não tenha denunciado essas mesmas ilegalidades enquanto presidente do IPDJ. Ao ficar calado tanto tempo e só falar agora, demonstra falta de carácter, pois qualquer ilegalidade a existir deveria ser denunciada a quem de direito no momento em que se tem conhecimento e não apenas quando o seu superior lhe retira o tapete.
Mais, AB sentindo-se injustiçado vai colocar um processo em tribunal ao Sec. De Estado do Desporto João Paulo Rebelo com o objetivo de poder cumprir o último ano dos cinco que julga ter direito. Assim, deixo aqui a transição do que me parece importante reter do que ele disse na entrevista:
1) “"Quando se dá a interdição do campo, eu tive de avocar o processo. Tive necessidade disso. É algo que está na competência do meu ex-colega que agora vai ser presidente, mas fui eu que tive de avocar. Ele estava retido incompreensivelmente. Havia algo a ver com o cumprimento da lei. É que não pode haver aqui entidades beneficiadas... O que é facto é que eu tive de o fazer, tive de avocar o processo, pois a lei não estava a ser aplicada", explicou.” Ora, ele foi demitido após ter instaurado um processo ao benfica para a interdição do estádio da luz por um jogo, processo decidido por ele após avocar um dos variados autos que estavam na gaveta. Que pressões existiram para que o seu ex-colega não desse provimento aos autos instalados? QUEM exerceu pressão? Esta questão tem de ser cabalmente respondida. E porque é que o Vítor Pataco armazenava na gaveta autos que a PSP levantava às claques ilegais do benfica? Estava a trabalhar para quem? 2) “"Ao reter esse processo o Benfica, de facto, beneficiou com isso, porque continuou e continuava a praticar a ilegalidade", considerou Baganha, numa entrevista na qual admitiu que de certo modo se sentiu "traído" e "incomodado" pela forma como deixou o cargo de líder do IPDJ.”
Ao que se sabe, foram 19 autos que estavam na gaveta, e porquê é que o número de vezes é importante? Porque sendo esta uma situação claramente ilegal e estando regulamentadas, as punições começam por ser ligeiras, mas que sendo reiteradamente repetidas passam a ter uma pena maior. O que como é óbvio, se a lei tivesse sido cumprida desde o inicio obrigaria o benfica a jogar muitas vezes á porta fechada, com os inerentes efeitos desportivos, financeiros e sociais que dai advêm.
3) "Em parte foi uma surpresa, porque o Conselho Diretivo foi todo dissolvido. É apresentada uma fundamentação e há dois que não servem e dois que servem... Quem escolheu é que tem de justificar. Pode ser por serem pessoas com alguma postura ou atitude mais favorável... [ao Benfica?] Talvez!"
Depois a 3ªparte desta questão, porquê é que foi demitido? Ora, AB fala que tem um mandato de 5 anos para cumprir e que falta 1 ano, logo que pressões existiram e de quem para originar a sua demissão? E porque é que nomearam alguém que tinham demitido quando da dissolução do Conselho Diretivo? Lembro que Vítor Pataco é claramente alguém que está neste organismo com o propósito de impedir que a justiça que este organismo exerce no desporto em Portugal não seja igual para todos. Mas a questão é que se trata de um instituto público, dependente do estado, será que ninguém vai tomar medidas? Ou o intuito é apenas condicionar á partida a PSP para esta perceber que não vale a pena levantar autos ao benfica, pois ele vai para lá e não abre processo a nenhum auto... Isto não pode passar em claro, existe responsabilidade política de quem nomeia e o Secretario de Estado do Desporto João Paulo Rebelo tem de prestar declarações sobre os regulamentos que não estão a ser cumpridos.
Será que no governo vão todos continuar a assobiar para o lado? Será que na oposição ninguém terá a coragem de averiguar como se chegou a este estado de coisas, será que ninguém percebe o trafico de influencias que existe nestes procedimentos, e que ninguém da oposição chama estes 3 senhores, Augusto Baganha , Vítor Pataco e o Sec. Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, a uma comissão de inquérito? É que este caso do IPDJ é suficiente demonstrativo de todo o mal que existe na nossa sociedade quando se trata de trafico de influências no poder político e que engloba um clube de futebol que manifestamente se apoderou de muito poder de forma indevida, viciando assim as várias competições desportivas em que participa.
Posto isto pergunto, se após o processo E-Toupeira onde o clube arguido no processo colocou toupeiras a espiar a justiça Portuguesa no que concerne aos mais variados processos que esta tem contra eles, que mais provas faltam para que o Estado Português se demarque de todas estas situações onde o nome do benfica está envolvido? Não percebo que o próprio primeiro ministro não peça explicações concisas sobre o que se passa no IPDJ ao seu secretário de estado do desporto... e que a confirmarem-se as suspeitas, não sejam todos imediatamente demitidos.

Porque temos memória, não esquecemos nem perdoamos.


Durante anos e anos, mesmo tendo sido totalmente ilibado na justiça desportiva e cível, o F.C.Porto e os seus milhões de adeptos foram vítimas das mais vis humilhações, gozados, provocados, insultados e achincalhados, por todo o lado era um corrupio, na BTV, então, eram programas e mais programas, onde e ao arrepio da lei, se usavam escutas ilegais ao sabor dos interesses que importavam e para que a turba em em delírio se banqueteasse e pisasse um clube Centenário e que tantos e tão relevantes serviços tem prestado ao desporto português, futebol em particular.
F.C.Porto completamente ilibado? Que importa, se eles ainda nem tinham sido ouvidos e já estavam julgados e condenados? Benefício da dúvida? Presunção de inocência? Mas o que é isso? O importante são as escutas, pena que não tenham servido para nada, sido validadas, atiravam, numa mentira muitas vezes repetida e que os propagandistas do regime ajudavam a propagar. Por isso, até dá vontade de rir ver alguns que cavalgaram todas as ondas contra o F.C.Porto, agora armados em virgens ofendidas e a condenarem julgamentos na praça pública.

No chiqueiro da queimada - desde sempre, mas em particular nesse período que nunca poderemos esquecer nem perdoar -, porta bandeira do fundamentalismo benfiquista, os ataques ao F.C.Porto eram diários, o legítimo e brilhante campeão, era tratado, não como tal, mas como se fosse um clube estrangeiro que tinha usurpado os poderes do todo poderoso, o mais, maior, melhor, grande clube do mundo e como tal era preciso abater. Valeu tudo, mas mesmo tudo, meus amigos! O freteiro com calo no cu como o macaco, esse verme da escrita e da palavra, ao mesmo tempo que lá fora e junto de Platini, na altura presidente da UEFA, metia todo o veneno possível, cá dentro, gritava, tremei capones, vem aí Eliot Ness e os seus Intocáveis. Curiosamente, digo eu a rir-me, agora e com o Benfica formalmente acusado e que acusações! - nem todas as lavandarias a funcionar a 200% e a passarem a ideia que é tudo uma brincadeirinha aos polícias e ladrões, conseguirão branquear a podridão que grassa na Luz. E que dizer dos jornalistas que se apresentaram na "catedral", quando tinha sido determinado em Assembleia Geral do Sindicato de Jornalistas que conferências de imprensa, sem direito a perguntas, deviam ser boicotadas? Que não têm um bocadinho de vergonha na cara? Que contam-se pelos dedos todos aqueles que ainda são isentos, independentes e não têm medo do bicho papão? - em editoriais fala, pasme-se, de direitos televisivos e que é preciso dar tempo à justiça.
Se o chiqueiro da queimada, em particular, não funcionasse como um bordel ao serviço do SLB, tivesse a coragem necessária e fizesse como devia, o seu trabalho, nunca a pouca vergonha teria atingido e até ultrapassado todos os limites da decência. Foram os silêncios, omissões, branqueamentos, cumplicidades e até algumas colaborações, que levaram gente sem nível a pensar que eram os donos disto tudo, beneficiavam de uma impunidade sem fim e por isso podiam agir a seu belo prazer, ao ponto até de invadir e vasculhar, em proveito próprio, um dos pilares fundamentais de qualquer regime democrático, como é o portal da justiça.

Notas finais:
O Benfica é importante para o futebol português, mas um Benfica que não seja isto e isto é um Benfica que utiliza métodos que fazem recordar as mais tenebrosas práticas da Máfia; arrogante, prepotente e sem fair-play, incapaz de reconhecer o mérito, competência, profissionalismo dos outros; presidido por alguém sem nível e sem educação, metido em variadíssimas alhadas e que abrigado no chapéu do SLB, julga que pode fazer e dizer tudo que quer e lhe apetece, alguém que de vez em quando aparece armado em moralista, preocupado com a marca, o produto e a indústria do futebol, ao mesmo tempo que dá corda e alimenta uma corja de paineleiros, cartilheiros e afins que destrói a credibilidade do desporto-rei em Portugal - como me disse um amigo, acho que em 2005 e agora confirma-se totalmente, Vale e Azevedo perto de Luís Filipe Vieira, é um menino de coro.
Repito e quantas vezes for preciso: ou se aproveita esta oportunidade de ouro para extirpar definitivamente o tumor e se criam a todos os níveis condições para um futebol melhor, mais sereno e mais saudável, ou então o futuro do futebol luso não vai ser brilhante.
A grandeza nunca foi qualidade - já diz o ditado que as melhores essências estão em pequenos frascos -, e se essa grandeza é pífia, feia, porca e má, então nem se fala.
Haja coragem e de uma vez por todas, para dizer em voz alta que este Benfica de Vieira é miserável.

Independentemente do que a justiça decidir - aquilo que alguns "especialistas", escolhidos a dedo, já andam para aí a pregar sobre o futuro deste processo, não vale nada. Alguns, pobres criaturas, nem percebem que têm um rasto tão visível que só os podem recomendar como comentadores da BTV, na sucursal da queimada ou na TVI, dos Brazzados, Catarros, Manhosos, Aguilares, Guerras e outros cavaleiros da triste figura -, é importante que do governo venham sinais positivos e não decisões que só servem para alimentar e aumentar a desconfiança, como o que está a acontecer no vergonhoso e indigno processo que se está a desenrolar no IPDJ.


Ricardo Galvão, cartunista no chiqueiro da queimada, já há anos tinha feito um cartoon onde associava os portistas, esse bando de bêbados, aos acidentes rodoviários - ver cartoon superior. Hoje e a propósito das declarações de Sérgio Conceição, vinho tinto e champanhe, volta a fazer a mesma gracinha.
Há quem não se importe, releve, até pode haver quem ache graça, eu não admito e já lho disse com toda a "meiguisse". Isto é uma filha da putice.

O plantel até Janeiro, a lista Champions, a renovação de Marega, MST e ainda, mais uma chiqueirada


Os mercados estão fechados, o F.C.Porto terá, pelo menos até à reabertura de Janeiro, um plantel com os seguintes jogadores:
Guarda-redes: Casillas, Vaná e Fabiano - Diogo Costa andará entre a equipa principal e a equipa B;
Defesas: João Pedro, Maxi, Felipe, Chidozie, Diogo Leite, Mbemba, Jorge e Alex Telles;
Médios: Danilo, Bazoer, Herrera, Sérgio Oliveira, Otávio, Óliver e Bruno Costa;
Avançados: Corona, Hernâni, Brahimi, Adrián López, André Pereira, Aboubakar, Soares, Marega e Marius.
Joker: Éder Militão.
A razão porque coloco Éder Militão como Joker - é apenas uma opinião pessoal que pode não ter nada a ver com a realidade e as ideias do treinador -, é simples: tenho a sensação que o jovem internacional brasileiro será titular, mas tanto pode jogar e cumprirá bem, a central, lateral ou a médio.

Lista para a UEFA:
A L​ista A inclui os nomes de Casillas e Vaná, Maxi Pereira, Éder Militão, Felipe, Alex Telles, Jorge, Óliver, Herrera, Danilo, Bazoer, Otávio, Sérgio Oliveira, Hernâni, Brahimi, Aboubakar, Marega, Corona, Adrián López e André Pereira.
Na Lista B estão Diogo Costa, Chidozie, Diogo Leite e Bruno Costa.

Sei que o F.C.Porto por via da violação do fair-play financeiro, só pode inscrever 23 jogadores em vez dos normais 25. Mas como não sei os critérios que obrigam a fazer parte da lista os jogadores formados localmente, até aos que são considerados da formação, passando pelo número de estrangeiros, tenho de aceitar que sendo preciso deixar alguém de fora, um tenha sido Tiquinho Soares e o outro Mbemba. As razões são simples: o primeiro tem uma lesão que ainda vai demorar bastante a recuperar; o segundo tem estado lesionado, não demorará tanto como Soares, mas depois de curado ainda tem de ganhar condição física, ritmo e como é novo no clube e não tem trabalhado com o grupo...

Numa análise ao que foi a intervenção do F.C.Porto no mercado de transferências, importa dizer o seguinte:
Como não somos um clube rico e as dificuldades para contratar são óbvias; sendo que já há meses que sabíamos que era preciso uma alternativa a Alex Telles, essa devia ter sido a primeira prioridade. Não foi, foi das últimas, antes vieram João Pedro que faz parte do plantel, mas pelos vistos ainda tem de crescer e Janko, este uma contratação que nem fazendo um grande esforço se percebe - talvez quando sair o R&C se faça claridade... Também veio Ewerton e já foi emprestado - acho que o brasileiro foi vítima das circunstâncias. Posso estar enganado, mas não é para mim claro que não tem capacidade para jogar no F.C.Porto -, Marius, Mbemba, Militão - em cima já está o que penso desta contratação -, Jorge e Bazoer, os últimos a chegar, ambos por empréstimo com opção de compra.
Sobre o Jorge, jovem de apenas 22 anos, estamos a falar de alguém que brilhou no campeonato brasileiro, tanto que chegou à selecção principal, mereceu a atenção do Mónaco - um clube que aposta muito em jovens e tem tido sucesso nessa política, tendo já facturado mais de 500 milhões em jogadores - os franceses fazem lembrar o F.C.Porto no passado recente -, clube onde foi muuitas vezes titular. Não será Alex Telles, mas quando for necessário substituir Alex, acredito que já ninguém ficará preocupado.

Bazoer, é também jovem, já internacional holandês, tem escola, PSV e Ajax, estava no Wolfsburg, onde não se afirmou totalmente. Tenho boas expectativas, já me disseram muito bem, mas apenas isso, como não conheço espero para ver.
Ambos vêm emprestados com opção de compra - que não é obrigatória, o que é óptimo... -, esperemos que possam justificar a continuidade no F.C.Porto. Sim, para que no futuro, no caso de Alex Telles e Danilo, saírem, já está cá alguém com conhecimento do clube, do futebol português, a  substituição ficará mais fácil, com todas as vantagens que isso traz.
Mbemba não conheço, não deu palpites, espero que possa ser uma alternativa a ter em conta. Falava-se em 8 milhões, diz o Jogo que custou 4,5 o que é verba perfeitamente aceitável.
Marius tem coisas interessantes, mas precisa de limar muitas arestas para vir a ser um jogador para somar.

Tudo somado, não temos o melhor plantel do mundo, mas se não houver lesões graves, alguns dos jogadores que estão a render pouco, melhorarem e tiverem o rendimento que já tiveram no passado, temos plantel para formar uma equipa com capacidade para lutar por todos os títulos internos, atingir os limites mínimos na Champions League e que são, chegar aos oitavos-de-final.

Notas finais:
Sendo que os tempos em que o F.C.Porto era uma referência, considerado até um verdadeiro caso de estudo a nível mundial, na forma como descobria, formava, valorizava, transferia com mais valias e voltava a descobrir....num círculo virtuoso que tantos e tantos frutos rendeu, desportiva e financeiramente, dificilmente voltarão, por razões que vão desde a impossibilidade de ter parceiros, como os fundos, que acreditavam, iam connosco a jogo e todos ganhavam com isso; até ao despertar de alguns tubarões para o talento que emerge e porque têm uma capacidade financeira que lhes permite contratar jovens por dezenas de milhões - por exemplo, o Real Madrid gastou 90 milhões em dois jovens brasileiros de 18 anos -, fica cada vez mais complicado para clubes como o F.C.Porto voltar a chegar ao talento como acontecia no passado. Mas se esses tempos ficaram definitivamente para trás, a solução para que o F.C.Porto possa continuar a ter possibilidades de atingir as metas acima referidas, é e cada vez mais, apostar na formação, formar melhor. Para isso seria importantíssimo a construção, no Grande Porto, de um Centro de Formação. Também, ter um scouting cada vez melhor e com mais meios, activo e que faça chegar a informação a quem de direito, para que seja possível chegar o mais cedo possível a alguns jogadores. Sem esquecer a importância que é ter uma rede de contactos de referência, gente que traga qualidade e não gente com um histórico de flops que não os recomendam para negociar connosco. Gente que seja capaz de trazer, mas que depois também seja capaz de colocar.

O F.C.Porto prolongou por mais um ano, até 2021, o contrato com Marega. Foi o finalizar de um processo que já estava previsto antes do jogador e o seu representante, tomarem uma posição que ninguém esperava e merecia, tentando sair, não de uma forma normal, mas pressionando e forçando a saída. Com esta decisão está definitivamente encerrado um episódio que não foi bonito e não devia ter acontecido, mas que tendo acontecido, foi resolvido sem dramas e de uma maneira natural.
Esperemos que a partir de agora Marega volte a ser o jogador importante que foi na ápoca anterior e não haja nenhuma recaída em Janeiro.

Se Marega está resolvido, espero muito que o mesmo possa acontecer com Brahimi e Herrera, jogadores que estão em final de contrato.
Independentemente de tudo, desde serem jogadores nucleares e importantíssimos na equipa - Herrera  é o capitão... -, até à grande vontade do treinador em contar com eles ou outra razão qualquer, seria dramático, um crime de lesa pátria, ver Herrera e Brahimi saírem do F.C.Porto como saíram Marcano e Reyes, isto é, a custo zero.

O chiqueiro da queimada, caixa de ressonância do Benfica e sempre pronto a fazer fretes ao SLB, recebeu uma sopradela - manda para a Bola, fala com o Delgado... - e como a má-fé e a desonestidade é a imagem de marca de um jornalismo de sarjeta, como é o que se faz actualmente na Bola - aqui tratada como merece, chiqueiro, pocilga, antro, pasquim ou panfleto da queimada -, há que tentar fazer do nada, alguma coisa, sempre com a ajuda dos cartilheiros de serviço que logo se prontificam amplificar, como se viu pela forma como João Gobern tratou o caso Bueno - ler clicando na imagem.

1 - Nunca o F.C.Porto comunicou a rescisão definitiva do contrato com Alberto Bueno.
2 - Sendo assim, só quem tem porcaria na cabeça, ou sabe que não é importante esclarecer, porque o objectivo é confundir, fazer ruído, perturbar, é que esquece que sempre que há um empréstimo, tem de haver uma rescisão. Sempre que o jogador regressa ao clube, tem de ser novamente inscrito na Liga. Foi o que fez o F.C.Porto na última sexta-feira com Bueno.
Quanto a verba que Bueno recebeu, há algumas hipóteses a ter em conta. Uma, podia fazer parte do contrato inicial e quando houve liquidez, recebeu. Outra, o clube onde Bueno esteve emprestado não garantia a totalidade do salário, o F.C.Porto teve de comparticipar, daí o pagamento ao espanhol.

Quando um jornal e no que toca ao F.C.Porto procura, a partir do nada, arranjar confusão e no que respeita ao Benfica, faz tudo para reduzir o muito que existe, a nada, estamos no âmbito da  prostituição jornalística em todo o seu esplendor.

PS - Estamos prestes a assistir a mais um fenómeno do Entroncamento. De um enxerto de mirtilo vai sair um pataco vermelhinho e cheio de luz.
Augusto Baganha, o agora demitido e inconformada presidente do IPDJ, fez na RTP uma declaração altamente polémica e que tem de ser aprofundada. Disse Baganha: "Tudo começou a mudar nas relações com a Secretaria de Estado da Juventude e Desporto, quando, faz agora um ano, o estádio da Luz foi interditado".
Mas Baganha disse mais, desta vez na SIC Notícias, disse que teve de avocar o processo que deu origem à interdição da Luz, na interdição que durou uns poucos dias, porque ele estava parado no congelador de Vítor Pataco, curiosamente, o novo presidente do IPDJ.
Mas esta gente não tem vergonha na cara? Mas a oposição que dispara contra tudo que mexe, não tem nada a dizer sobre esta nojeira?

Última hora:
Alô, alô, JMM, é para continuar a assobiar para o ar? Alô, alô contorcionistas e lavandarias especializadas em branqueamentos, em particular as lavandarias da Cofina e da Queimada, é a vossa hora. O SLB está à rasca, precisa urgentemente da vossa ajuda.

F.C.Porto 3 - Moreirense 0. Valeu pelos três pontos, pela promessa Éder Militão e pelo regresso de Danilo


No resto, uma equipa mesmo com dois golos de vantagem, ansiosa, intranquila - se é verdade que as duas jornadas anteriores pesavam, era só o Moreirense. Nem me atrevo a especular o que seria a parte final do jogo se Casillas não tem resolvido,com uma excelente defesa, aquela caixa de Maxi -,  trapalhona, complicativa, com alguns jogadores em claro sub-rendimento. E se Brahimi, por exemplo, tem atenuantes, tem passado muito tempo na enfermaria, já o rendimento de Aboubakar é demasiado mau para ser verdade. Nem o golo que marcou deu a moral necessária para o camaronês fazer um jogo minimamente aceitável. Aboubakar só atrapalhou.
Espero que a paragem sirva para assentar ideias - treinador incluído -, integrar os novos, melhorar algumas condições físicas, para que o F.C.Porto, que começou o campeonato a prometer muito, mas que nos jogos seguintes deixou muito a desejar, volte a ser aquela equipa que tanto surpreendeu pela positiva na época passada, sendo um campeão indiscutível.

É, quando se faz o primeiro jogo e num Dragão cheio; com um parceiro com quem nunca se tinha jogado; se é dextro e se joga como central pelo lado esquerdo; e se consegue atingir um rendimento alto, para mim o mais alto de toda a equipa; estamos perante um jogador de qualidade e que não engana. Se por baixo mostrou competência, nos lances aéreos é contundente, não perdeu um.
Éder Militão, não é preciso ver mais, é uma grande aquisição. E soube agora, foi chamado à selecção do Brasil, juntando-se a Felipe. Dois jogadores do F.C.Porto numa convocatória da canarinha, sinceramente, não me recordo se aconteceu e quando...

De registar também o regresso, justificadamente saudado, de Danilo. Com a paragem do campeonato e depois o regresso, acho que frente ao Varzim para a Taça da Liga, um jogo óptimo para ganhar ritmo, acredito que teremos Danilo em boas condições para os compromissos complicados que vamos ter pela frente, Champions, Setúbal e na 7ª jornada contra o Benfica na Luz.

Não vou esmiuçar o penalty que o árbitro assinalou peremptoriamente, o VAR não concordou e disse ao árbitro para ir ver, Hélder Malheiro viu, voltou atrás na decisão. Apenas cito Duarte Gomes, Dudu para os amigos: era um lance dúbio e como tal o VAR não devia ter actuado.

"Portugalidades", por Felisberto Costa


Que somos um povo hospitaleiro toda a gente sabe. Basta ver na baixa a paciência que nós condutores profissionais temos, em deixar andar a multidão de turistas pelo meio da rua, mostra bem a nossa simpatia. Se fossem portugueses eram arrumados para o passeio com expressões simpáticas de “sai da frente ó filho da p…”!
Transpondo esta generosidade para o futebol, os portugueses adoram ter nas suas equipas jogadores estrangeiros. Porque são de fora, são craques, vieram barato e vão por um balúrdio. Mas a realidade é totalmente diferente. Bem diferente e para pior, salvo raras excepções que apenas confirmam a regra.
Aparte um caso curioso: há algum tempo atrás, esta moda aplicava-se e de que maneira aos treinadores. Se queríamos um treinador bom, tinha que ser estrangeiro, e na minha opinião os únicos estrangeiros que me deixaram impressionados foram Ivic - não se riam, é verdade! - e o majestoso e profundo conhecedor de futebol, Sir Bobby Robson - Yustrich não é do meu tempo.
No FC PORTO, desde que me lembro, estrangeiros de classe mundial já tivemos alguns: Cubillas, Kostadinov, Madjer, Mlynarczik, Branco, Celso, Geraldão, Jardel, Lucho, James e Falcao. Também tivemos outros numa escala, para mim ligeiramente abaixo mas que nos deram imensas alegrias como: Hulk, Jackson Martínez, Guarín, Fernando, Paulo Assunção, Belluchi, Alenichev, Derlei e o inenarrável Juary.
Estes jogadores que mencionei, e peço desculpa por 2 ou 3 que me escapam da memória, chegaram ao FC PORTO e pegaram de estaca. Não deixaram dúvidas na sua qualidade e pode-se dizer que também vieram para ensinar os jovens portugueses que fizeram do futebol a sua profissão.
Hoje é totalmente diferente. Compra-se às carradas como quem vai ao hiper e enche o carrinho. Se de lá sair uma promoção, um bónus, um artigo de qualidade é como se diz cá, uma fezada. O que importa é comprar e depois logo se vê. Os adeptos na sua ânsia de exigência e sucesso da equipa, querem mais e mais. Louva-se a sua intenção, mas os adeptos não são as… direcções. Estas têm que ser racionais, controladas e manter o clube estável sem olhar ás opiniões do Manel, do Joaquim ou do Felisberto!
Contudo, pelo menos em Portugal, as SAD’s tem a mania de fazer a vontade aos sócios com milhentos reforços. Como na política está em voga o populismo, no futebol está na moda os “reforços” para adepto engolir! Assim todos são como Pilatos, lava-se as mãos e não se fala mais nisso, até que se descubra que o clube tem a seu cargo uma meia centena de jogadores profissionais - como vêem, também critico Pinto da Costa! Chegaram ao Dragão, Militão, Jorge, Mbemba, João Pedro, Bazoer, Marius. Tudo juventude, tudo abaixo dos 24 anos. O sucesso deles será o nosso sucesso, mas uma questão me intriga: deste leque de jogadores que chegaram, não há na nossa formação, não há em Portugal, jovens com a mesma qualidade?
Quem tem 21 anos e é estrangeiro é reforço, e quem tem 21 anos e é português - original ou naturalizado isso não interessa ao caso, desde que seja da formação -, tem de subir o Sameiro de joelhos? Que provas de grande qualidade deram Mbemba, João Pedro, Bazoer e até Marius, que não deram - olhem até são estrangeiros também - Omar Govea, Galeno ou Oleg, Chico Ramos, Tomás, Fernando Fonseca, sem esquecer os esquecidos Rafa Soares, Víctor García, David Bruno e por aí fora… Ou então por ser português tem que primeiro sujeitar-se ao teste do empréstimo e dar cartas, ou hipocritamente fazendo notar que não contam mais com eles como os jovens emprestados ao Real Cartagena da… 3ª divisão espanhola?
Que me responda quem souber, desde que não seja empresário.
Sou dos que dizem que a selecção não me diz nada. É verdade até ao momento em que começa a jogar, mas depois o bichinho é forte de mais para desdenhar e uma das coisas que mais me entristece a alma, é ver hoje em dia o clube Portugal jogar sem jogadores do FC PORTO! Ou então ter lá um ou dois que nem sequer são titulares absolutos. O que quer dizer que o meu FC PORTO está vazio de talentos feitos em casa! A muitos, aqueles que são PORTO porque ganha, isso passa-lhes ao lado. A mim porque sou PORTO em todos e qualquer momento, um gajo que sabe o que é jejuar títulos no futebol, ou ver a virgindade ser rompida ao fim de imensos anos - hóquei em patins - é como se um crime de guerra esteja a ser cometido, tamanha é a atrocidade. Repito mais uma vez para dissipar dúvidas: sou pelos reforços, não pela quantidade, mas pela qualidade, pelo FC PORTO de há 10 anos atrás onde havia 2 jogadores de craveira para cada posição. Como não sou cego nem injusto, sei que as leis do mercado se alteraram. Sei que hoje em dia um jogador que marque um golo num jogo importante quer logo rasgar contrato. Sei bem que um puto com habilidade num pé já tem empresário e se for bom dos dois aos 16/17 anos já está num Barcelona, Arsenal ou Liverpool a vegetar, a desperdiçar uma carreira que poderia ser de sonho, mas que o papá mais o seu empresário, ávidos de dinheiro ignoraram que ao matar a galinha dos ovos de ouro, já não há mais… ouro! Os ditos reforços, desde que sejam isso mesmo na sua verdadeira acepção do termo, são por mim muitíssimo bem vindos, e não Adrián López ou Buenos, ou o caso mais flagrante de dinheiro desperdiçado, Óliver Torres! Ou só para chatear um ou dois amigos, na política de reforços, Lopeteguis nunca mais.

- Copyright © Dragão até à morte. F.C.Porto, o melhor clube português- Edited by andreset