Populares Mês

A ratazana

By : dragao vila pouca

Nota de abertura:
Há quem me tenha feito chegar dificuldades em aceder à caixa de comentários para ler ou comentar. Para essa malta, fica a informação: passam o rato sobre a foto do post, a foto desaparece, aparecem três bolas, uma vermelha com o dia, outra roxa com o mês e outra verde com o ano e em simultâneo, aparece por cima a palavra comments. Clicando na palavra comments têm acesso à caixa de comentários. É fácil, é barato, só não dá milhões.

Mário Figueiredo deixou a Liga de Clubes num mísero estado, sem dinheiro e sem credibilidade. Dois exemplos, entre muitos outros que podiam ser dados: os árbitros não têm recebido; por falta de patrocinadores não há dinheiro, o Rio Ave, finalista vencido da última Taça da Liga ainda não recebeu um cêntimo. Perante este quadro dantesco, era natural que os clubes estivessem preocupados, tentassem em conjunto resolver o problema. Foi o que aconteceu, Mário Figueiredo saiu, entrou Luís Duque, espera-se que a normalidade regresse. Mas para a ratazana de cabelo encaracolado e oleoso, Rui Santos, o Benfica não só não devia estar neste movimento de clubes, como devia apoiar e defender Mário Figueiredo. Para dar ênfase à sua tese, a ratazana Santos, usa os mesmos argumentos de sempre: sabendo da rivalidade entre adeptos dos dois clubes, agita o papão, diz que quem lidera o movimento é o F.C.Porto e como o F.C.Porto é uma espécie de Império do Mal que manipula a seu belo prazer um conjunto de presidentes néscios e sem vontade própria, Vieira não devia ir por este caminho. Obviamente que a táctica é simples: amanhã, se por acaso o Benfica for prejudicado ou o F.C.Porto beneficiado, houver os burburinhos próprios desses momentos, a ratazana pirómana e incendiária, lá virá dizer, eu bem avisei, já sabia que isto ia acontecer, etc, pegando fogo no campeonato para depois dissertar como grande entendido. O tipo de argumentos que a ratazana usa são iguais aos de um Rui Gomes da Silva qualquer... Só que esse tem a seu favor o facto de ser benfiquista, anti-portista e pintista, não tem a obrigação de ser equilibrado, como devia ser a marca de um comentador. Mas se a ratazana é assim, o que dizer do jornalista da SIC que o acompanha no programa? Um banana, alguém sem carácter e sem vergonha na cara e que só sabe abanar a cabeça. Se a ratazana dissesse que o preto é branco, aposto que o "jornalista" da SIC dizia: amém Rui.
É, meus caros amigos, se Portugal fosse um país como deve ser, estas ratazanas já tinham sido exterminadas. Mas como é uma república das bananas as ratazanas proliferam. E eu interrogo-me se vale a pena andar a chatear-me com isto, quando vejo a SIC e os seus jornalistas entrarem nas conferências de imprensa de antevisão dos jogos e como se ainda fosse pouco, fazerem perguntas ao nosso treinador. Tratam-nos mal, não nos respeitam, alimentam-se da má-língua e da insídia contra o F.C.Porto e depois são tratados como se nada fosse.

Notas soltas:
O senhor presidente da Câmara do Porto deu uma entrevista ao panfleto da queimada e foi de uma originalidade que me tocou profundamente. Falta mística; a rotatividade tem sido excessiva; temos um grande plantel, mas ainda não temos equipa; faltam jogadores portugueses na equipa do F.C.Porto; o Projecto Visão 611 não resultou; falta alguém no meio-campo que ponha ordem na casa... Mas no meio de tanta coisa nova que ninguém ainda tinha visto - obrigado e parabéns senhor presidente da Câmara do Porto por nos chamar à realidade! -, há algo que ainda é bem mais importante: a capacidade que Rui Moreira tem de ser premonitório, adivinhar o que vai acontecer. Disse o senhor presidente da Câmara que quando viu Quaresma a aquecer, no jogo frente ao Athletic de Bilbao, virou-se para o filho e disse: "Vais ver que vem aí o salvador da pátria". Ora, estas virtudes dignas de um qualquer professor Bambo ou de uma Maya, não podem ser desperdiçadas, devem ser aproveitadas. Como? Criando uma linha directa entre Rui Moreira e Lopetegui. Assim, quando alguém começar a aquecer, Rui Moreira liga e avisa: esse pode entrar que vai resolver; ou, esse não entra porque não vai acrescentar nada. De certeza, com esta nova parceria, Lopetegui no campo e Rui Moreira em casa, ligados por um telefone azul, ficaremos bem mais fortes, muito mais capazes de atingir os nossos objectivos.

Não sei o que se passou em S.Petersburgo, onde o Zenit do "querido" bisneto de viscondes, André Villas-Boas, depois de estar a ganhar 2-0 até ao minuto 80, deixou-se empatar e no prolongamento sofreu novo golo, perdeu por 3-2 e foi eliminado da Taça da Rússia pelo Arsenal Tulsa - ver na foto a posição da equipa treinada por Dimitri Alenichev no campeonato russo. Mas sei o que aconteceria se fosse no Porto...

Luis Enrique:
«Sempre que o Barcelona perde é normal que tudo seja criticado»
Deixa lá Luis, nós aqui no F.C.Porto temos o mesmo problema...

Ontem não estive na Assembleia Geral do F.C.Porto, clube, mas esteve lá o meu amigo RPA, que nestas questões das contas dá-me 10 a 0 e que fez o favor de fazer um pequeno texto sobre o que se passou:
«Acabou por ser uma AG aqui e ali bastante interessante, fugindo à recorrente monotonia das últimas quando versando o mesmo tema. Uma ou outra intervenção atenta e pertinente, mas com pronta elucidação de Fernando Gomes. Aliás, Fernando Gomes, no seu estilo peculiar e bem diferente dos seus antecessores, promoveu, sobretudo para os mais interessados ou menos entendidos, uma autêntica aula e explicação de como funcionam as contas do Clube/SAD/Grupo FCP Consolidado.
O F. C. Porto Clube, de há vários anos a esta parte, está bem e recomenda-se: apresentamos a 30 de Junho de 2014 um Activo de 110,95ME, Capital Próprio de 62,83ME e Passivo de 48,12ME. Em qualquer outra empresa, de qualquer outro sector, seriam números deveras interessantes. Os clubes nossos rivais, por exemplo, não o conseguem fazer.
A EuroAntas, na data em causa destas Contas, detida ainda por 99,997% do Clube e detentora do Estádio do Dragão, apresenta um Activo de 118,46ME, Capital Próprio de 77,9ME e Passivo de 40,56ME.
A F. C. Porto, S. A. D., também na data em causa, 30 de Junho de 2014, portanto ainda sem os desenvolvimentos e as transformações decididas e ratificadas em AG Extraordinária realizada para o efeito semanas atrás, apresenta um Activo de 183,94ME, Capital Próprio Negativo de 28,51ME e um Passivo de 212,45ME.
De tudo isto resulta que, em termos Consolidados, isto é, referente a todo o Grupo e Universo F. C. Porto, apresentamos um Activo de 292,25ME, Capital Próprio de 26,87ME e um Passivo de 265,38ME.
O nosso Passivo Global Consolidado, de todo o Grupo F. C. Porto, é, portanto: 265,38ME.
Fica também já a certeza (previsível) que desde logo apresentaremos no 1º Trimestre de 2014/15 (números referentes ao período de 1 de Julho a 30 de Setembro de 2014), com Relatório & Contas a sair até final de Novembro) números bastantes interessantes (resultantes nomeadamente das vendas já efectuadas de Mangala e Defour + o Prémio de Participação na Champions que, evidentemente, só entram no exercício desta época). Números esses que nos proporcionarão uma bela almofada inicial para o decorrer da época. Provavelmente na ordem dos 15ME. Esperemos, pois, que a época desportiva confirme as nossas expectativas, ajudando e determinando a que financeiramente tudo corra pelo planejado.»

Que público sábado no Dragão?

By : dragao vila pouca

Tanta calmaria no universo portista até se estranha... Há qualquer coisa que me escapa, mas também já não tenho pachorra para procurar entender. Então o portismo apaixonado e vibrante, só se motiva e está disponível para nas alturas más assobiar, insultar, criticar, fazer má-língua, cavalgar a onda, colocar tudo e todos em causa e quando as coisas correm bem fica quietinho, caladinho e sossegadinho? Veremos no próximo sábado o espírito que reinará no Dragão. Se um espírito positivo, de apoio à equipa ou o nervosismo que quer a equipa a marcar o primeiro golo mal se inicia o jogo, começa a assobiar ao primeiro passe errado ou se o golo tarda... Se alguns adeptos do F.C.Porto fossem tão rápidos a defender o seu clube contra os ataques constantes de que ele é vítima em tudo que é OCS, como são a zurzir nos dirigentes, técnicos e jogadores do seu clube, ninguém segurava o F.C.Porto e outro galo cantaria na forma como os Dragões são tratados.
O Nacional, um adversário sempre complicado, vai ser um bom teste para se aferir a exigência, depois da vitória gorda em Arouca e a colagem ao Benfica.

Se o ridículo matasse... mas como não mata, eles ainda querem ir mais longe. Como tal, ouvimos ontem o director de comunicação dos viscondes falidos, Diogo André, dizer que o Sporting vai pedir esclarecimentos à UEFA sobre a decisão tomada de negar provimento às queixas leoninas. Inadmíssivel!
- Chefe, como é, tanto dizem que você é um Catedrático, Mestre da Táctica, Iron Man, Doutor do Povo, Exterminador Implacável, como dizem que falha nos jogos mais difíceis, que tem um bloqueio qualquer? Chefe, é verdade, você nesses jogos bloqueia?
- Enzo, chiu, pouco barulho, não faças ondas, mas vamos começar a tratar do assunto dos bloqueios em segredo no Seixal. Passas a jogar a 6, o Talisca a 8, Jonas faz companhia a Lima no ataque...

Pedaços da nossa história. JN do dia 23 de Abril de 1987, dia seguinte à brilhante vitória em Kiev e que colocou o F.C.Porto na final de Viena.

A Gala dos Dragões de Ouro e... não batam nas criancinhas...

By : dragao vila pouca

A Gala da entrega dos Dragões de Ouro já é um acontecimento de referência na agenda anual do melhor clube português. O local da festa, agora no Dragão Caixa, é óptimo, ontem o cenário estava bonito, a festa bem organizada, os artistas que actuaram até são bons artistas, houve portismo, mas faltou pica. Talvez por causa da transmissão televisiva em directo, muita pressa, demasiados formalismos, o que sobrou em glamour, faltou em entusiasmo e em paixão. Se os dragonados são ou deviam ser, as vedetas da festa, porque não dar-lhes, pelo menos, 2 minutos para agradecerem o prémio? Sobem ao palco, cumprimentam quem lhes entrega o Dragão de Ouro, saem sem dizer nada, quase obrigados a correr que vêm aí outro? Porque não trocar esses momentos de alegria que deviam ser partilhados, por alguns sketch de humor mais que duvidoso? Se a Gala é para quem mais se destacou na época 2013/2014, tirando o elogio que Pinto da Costa lhes fez no final, o que sobrou para os dragonados?
Não é a primeira vez que abordo a questão, mas vou voltar a insistir na do Dragão de Ouro, categoria sócio do ano. Não tenho nada contra o contemplado este ano, o actual presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues - pelo contrário, até tenho por ele simpatia, porque, por exemplo, tendo recebido uma pesada herança, não anda sempre a desculpar-se com o complicado legado que recebeu e procura resolver os problemas que Gaia tem. Sendo assim, se ele merece, que lho dessem, mas noutra categoria, o sócio do ano não devia ser uma questão política, tal como já tinha dito quando foi Paulo Teixeira Pinto a recebê-lo. O sócio que devia receber o Dragão de Ouro devia ser o que está em todas, vai  a todas, está com o F.C.Porto nas horas boas e más, não tem grande visibilidade pública nem é VIP e se tem é apenas pelo seu amor e paixão pelo F.C.Porto que é conhecido. Um bom exemplo na minha opinião, é António Lourenço, o Homem do Trompete. Mas há outros...

Não batam nas criancinhas...
Não costumo ver o Dia Seguinte e ontem, com o Porto Canal a transmitir em directo a Gala dos Dragões de Ouro, é que não podia mesmo ver. Mas houve um amigo que viu e hoje quase que me acordava tal a vontade de bater no Ruizinho Gomes da Silva que trata por o Gosma da Silva.
- Vila, ele ontem ultrapassou todos os limites: provocações rascas, bocas das mais foleiras, apartes de péssimo gosto, voltou o Gosma dos piores momentos, tens de fazer qualquer coisa no blog.
- Não, não e não! Coitado do Ruizinho, coitado do meu xuxuzinho, não me peçam para bater nas criancinhas. Nem tautauzinho no rabo, nem proibição de jogar playstation, toda a paciência e condescendência para o meu Ruizinho que é tão pequenino, querido e fofinho. É verdade que ele às vezes exagera, mas não é sempre, é apenas quando, como aconteceu este domingo, as crises são mais fortes e se esquece de tomar os comprimidos para a azia crónica. Vejam a foto e o estado em que o Ruizinho ficou quando caiu na Pedreira? Mete dó, como não devemos ter peninha dele?


Um fim-de-semana azul

By : dragao vila pouca

No que ao futebol diz respeito, não podia ter sido um fim-de-semana melhor para todos aqueles que torcem pelo F.C.Porto. A equipa principal venceu de forma categórica em Arouca e como o Benfica perdeu em Braga, os Dragões estão apenas a um ponto do primeiro lugar - o que é muito bom nesta altura do campeonato, dados alguns contratempos, uns por culpa própria ( ai aquele empate com o Boavista!...), outros porque não foram muito felizes com certas arbitragens. Já a equipa B, depois de um mau começo, encontrou o seu caminho, ontem venceu o líder Freamunde, ascendeu ao quinto posto da classificação e já está a aproximar-se dos seus lugares habituais. Também merece realce a grande proeza do nosso jogador, emprestado ao Nice, Carlos Eduardo, que ontem em Guingamp marcou cinco golos e colocou todo o futebol francês a falar dele e por consequência, do F.C.Porto - foi o primeiro jogador a ter nota máxima na Ligue 1, um 10, dado pelo L'Équipe. Mas esta semana e em particular o que aconteceu no sábado no sopé na Serra da Freita e ontem na cidade dos Arcebispos, provou claramente que no futebol as coisas mudam muito rapidamente. De repente, o campeão antecipado, mesmo com o andor carregado, não aguentou a pressão, cedeu, tudo mudou e os três candidatos estão juntinhos, com o bafo do Dragão a fazer-se sentir no pescoço da águia. Que agora, com a exibição e o resultado em Arouca, mais a colagem ao Benfica, regresse a calma, a serenidade e a tranquilidade ao grande universo portista. Que já no próximo sábado isso seja notório no jogo frente ao Nacional. Se formos equilibrados, não andarmos constantemente entre a euforia e a depressão, formos capazes de ter paciência, apoiar e dar confianças quando as coisas não correm bem e não permitirmos relaxamentos nem deslumbramentos nas horas em que tudo é um mar de rosas, ficaremos mais perto de ter sucesso.
É esta a mensagem que importa passar, hoje, quando e ao contrário de outros, temos razões para sorrir.

Notas finais:
O Benfica queixar-se da arbitragem de ontem?! Só pode ser piada... Se cada vez que há agarrões na área em cantos e livres, fossem marcados penaltis, seria um regabofe e o clube do regime o mais penalizado. Agarrões, puxões, bloqueios, vale tudo, numa área e na outra, para Luisão e companhia.

Hoje a partir das 20:45, Gala dos Dragões de Ouro, em directo no Porto Canal.
 

Qualidade, talento, atitude, mas também uma morcona e um grande morcão

By : dragao vila pouca

O F.C.Porto foi sério, competente, teve qualidade de jogo, um ou outro e erro - qual a equipa que não comete erros? -, mas mesmo pressionado, fez uma boa exibição, venceu tranquilamente, passou a pressão para o outro lado. Sem estar eufóricos, temos razões para estarmos satisfeitos, confiantes que no futuro ainda seremos mais fortes, melhores. Claro que quando conseguimos resultados como o de ontem, o nosso mérito tende a ser desvalorizado, só ganhamos por o adversário facilitou, nem parecia a mesma equipa que jogou na Luz ou em Alvalade. E como o treinador do Arouca é Pedro Emanuel, um ex-jogador e treinador do F.C.Porto, não admira até que uma ratazana de cabelo oleoso e encaracolado, como já fez no passado, venha com insinuações torpes e ordinárias - não será o único a ir por esse caminho... Não faz mal, estamos habituados e portanto, só temos de estar atentos, filtrar o que é dito e escrito, ver o que merece ser valorizado e desprezar a insídia e a má-fé.
Não saio disto: temos um excelente plantel, se houver calma e paciência, puxarmos todos para o mesmo lado, vamos conseguir coisas bonitas.

Juan Quintero.
- Juan, meu pequeno génio, tens um grande talento, um enorme potencial, fazes coisas do arco da velha e estás a ser capaz de jogar mais tempo sem acentuadas quebras de rendimento. Porém, ainda te falta intensidade, capacidade de jogar sem bola, marcar, pressionar e em alguns jogos isso vira-se contra ti. Se conseguires melhorar naquilo onde és menos dotado, vais ser muito grande, render 50 kilos. Lopetegui está a puxar por ti, a potenciar as tuas enormes capacidades, mas paralelamente a isso e não teria faria mal nenhum, aconselho-te a veres uns vídeos do Deco. É, meu caro Juan, ele com a bola era tão genial como tu, sem bola tinha uma alma, uma raça, uma ratice, uma cultura táctica e um espírito que ainda não tens. Mas se trabalhares muito, fores capaz de te sacrificar, melhorares naquilo que tens de pior... tens capacidade para ser como Deco.
Estou a colocar a fasquia demasiado alta? Depende de ti.

Muito bem, Vincent.
Aboubakar tem jogado muito pouco, na minha opinião, bem menos que o seu valor justifica, apesar de Jackson. Ontem, mesmo entrando tarde, faltavam apenas 15 minutos para acabar o jogo, entrou amuado, triste, com ar de frete? Não. Entrou com tudo, mostrou ao treinador que tem valor e a atitude correcta, que merece mais oportunidades.

Arouca.
Compreendo a necessidade que os clubes pequenos e em particular os do interior, como é o caso do Arouca, aproveitarem os jogos frente aos clubes grandes para conseguirem uma boa receita. Mas nesta altura de crise, bilhetes a 25 e 30 euros, é claramente, um grande exagero. Por essa razão ontem o número de expectadores ficou bastante aquém das expectativas. Fica a lição para o futuro.

A morcona.
Atenção ao minuto 4:33 
- Ó sua morcona, para ser simpático, quem lhe disse que em Portugal só os benfiquistas é que são bons chefes de família?
Não sei o nome da rapariga, mas vai longe, disso ninguém tenha dúvidas...

O morcão.
Xistra, meu triste, dois penaltis cometidos mesmo à frente dos teus olhos e tu, nada? Continuas igual a ti próprio: um árbitro fraco e infeliz quando arbitras o F.C.Porto. Guimarães - caça a Hulk que só por acaso escapou sem nenhuma lesão grave -, Paços - expulsão do mesmo jogador... -, Luz - penalty mal assinalado, mesmo patético.. - e ontem em Arouca, foi o que se viu. São vários exemplos de jogos em que prejudicaste claramente o F.C.Porto. Mas não estás sozinho, esta época tem sido uma farturinha...

F.C.Arouca 0 - F.C.Porto 5. Dragões prepararam as brasas, grelharam a carne e comeram-na toda

By : dragao vila pouca

Jogando antes e a 4 pontos do líder, o F.C.Porto tinha pouca margem para errar. Estava quase obrigado a ganhar ao Arouca para assim colocar pressão no Benfica que tem amanhã um jogo complicado em Braga. Também porque este Porto de Julen Lopetegui precisa de vitórias, são as vitórias que dão confiança, moralizam, fazem crescer as equipas. Como já não há adversários nem jogos fáceis, os melhores só ganham se começarem por igualar os que são mais fracos na atitude e no empenho que colocam na discussão de cada lance, sem esquecer o colectivismo - uma equipa com menos valores, mas forte colectivamente, pode chatear muito outra recheada de bons jogadores, mas onde cada um joga para si.
Ora na noite de hoje, houve atitude, houve qualidade, houve colectivo e houve muito talento a projectar-se. E o resultado está aí...

Na primeira-parte, após um período de algum equilíbrio que durou cerca de 15 minutos e em que não faltou  a abébia da ordem - desta vez foi Marcano, tendo Fabiano sido obrigado a ter de se aplicar para evitar que a equipa da casa se adiantasse -, o F.C.Porto começou a exercer algum domínio e como corolário dessa superioridade que não era acentuada, diga-se, Quintero rematou de fora da área, a bola bateu em Nuno Coelho, sobrevoou Goicoechea e entrou. Estava aberto o marcador, conseguido o mais difícil. E como logo  a seguir, passados apenas 2 minutos e após uma brilhante jogada de Brahimi, Jackson aumentou a vantagem, as coisas ficaram facilitadas para os pupilos de Lopetegui. Confortável no jogo, a equipa azul e branca só precisava de manter a concentração, jogar simples, controlar e tentar matar o jogo. Como Casemiro na sequência de um canto e de cabeça, fez o 3-0 ainda antes do intervalo, tudo ficou resolvido.

Na segunda-parte e com uma vantagem que lhe dava tranquilidade quase absoluta, aos Dragões bastava ter posse, circular a bola, gerir, se possível aumentar. E foi isso que o F.C.Porto fez. A passe de Tello, Jackson fez o quarto e mais tarde, Vincent Aboubakar que entrara a substituir Cha Cha Cha, tabelou com Quaresma que entrara para o lugar de Tello, fechou a contagem. E outros golos ficaram por marcar, como ficou por marcar mais um, pelo menos, penalty claro, desta vez foi Brahimi a ser derrubado pelas costas. - parece que também houve um sobre Jackson aos 2 minutos de jogo, mas esse não vi, ainda estava a jantar. Quintero, também saiu entrando Adrián. E sobre o jovem colombiano importa dizer mais o seguinte: é notório que está a subir, a passar a ser mais que um jogador de fogachos, como disse num dos posts anteriores, a ganhar peito para 90 minutos. Mérito dele e obviamente, do treinador.

Tudo somado, vitória sem discussão do F.C.Porto que se exibiu em bom nível e mostrou, por exemplo, um Casemiro muito mais próximo daquilo que pode valer e algumas nuances interessantes - o médio brasileiro recuava para o meio dos centrais, Herrera e Quintero baixavam para iniciar a construção, os laterais projectavam-se.

Não estou eufórico, nem vou embandeirar em arco com a goleada, mas com calma, tranquilidade e serenidade, só podemos melhorar e sermos cada vez mais fortes.

Sendo Arouca uma terra conhecida pela sua gastronomia, em particular a posta e o bife de carne arouquesa, pode dizer-se que hoje os Dragões prepararam as brasas, grelharam a carne e comeram-na toda.

F.C. Arouca - F.C.Porto. Pouco tempo para ter tempo

By : dragao vila pouca

Arouca, terra bonita, boa gente, boa comida e onde mora uma equipa bem orientada, bem organizada, que aguenta bem atrás, não dá muitos espaços no meio e tem jogadores rápidos e que saem bem no contra-ataque na frente. Resumindo: o Arouca treinado por Pedro Emanuel é um adversário difícil. Mas o F.C.Porto é melhor. E se for competente tem todas as possibilidades de ganhar, único resultado que lhe interessa. Ser competente é entrar forte e não é entrar desleixado; entrar rápido, concentrado, com intensidade e com pressão e não lento, errando passes, abordando mal os lances; é ir à procura de ser feliz e não ficando à espera que a felicidade lhe caia do céu. Se o espírito e a atitude forem correctos, se os igualarmos na na garra, agressividade e determinação, porque somos melhores colectiva e individualmente, regressaremos ao Porto com os três pontos no bornal. Se ao resultado conseguirmos juntar uma boa exibição, óptimo - jogar bem traz confiança, motivação e até galvanização -, mas se não for possível, paciência...que consigamos ao menos o fundamental.
Vamos Porto! O tempo para ter tempo já começa a ser pouco

O árbitro é Carlos Xistra, auxiliado por Nuno Pereira e Miguel Aguilar 

Convocados do F.C.Porto:
Guarda-redes, Fabiano e Andrés Fernández;
Defesas, Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro e Marcano;
Médios, Rúben, Herrera, Óliver, Brahimi e Casemiro;
Avançados, Quaresma, Tello, Jackson, Aboubakar, Quintero e Adrián.

Equipa provável:
Fabiano, Danilo, Maicon, Martins Indi e Alex Sandro, Casemiro e Herrera, Brahimi, Tello, Jackson e Quaresma.


Duarte e Companhia.
- Duarte: sou um sortudo.
- Companhia: porquê?
- Duarte: já vi mão na testa, já vi mão na nuca e na barriga e nunca ninguém me acusou de roubo, nunca ninguém se atreveu a dizer que estava a soldo da máfia.
- Companhia: mas quando foi isso, ó Duarte?
- Duarte: não te lembras? Num Estrela-Benfica, a 1 minuto do fim e com o Benfica quase eliminado da Taça da Liga, vi mão quando foi apenas testa. E lá foi borda fora o clube da Reboleira. O outro foram aqueles 3 penaltis em 12 minutos, recorde que ainda perdura no Guinness Book, num Benfica- Vitória Sport Clube, onde a barriga e nuca foram mão.
- Companhia: imagina que confundias tudo na mesma, mas em vez de favorecer o Benfica, favorecias o F.C.Porto, por exemplo? Podias ser acusado de gostar de Super Bok quando só bebes Sagres! És mesmo um sortudo.

Mentes movidas a gases... 
Na época passada, o agora fantástico Zenit, clube russo e patrocinado pela poderosíssima Gazprom, importante parceiro da Champions League, fez apenas 6 pontinhos na fase de grupos. Na última jornada, quando ainda estava em causa quem seguia para os oitavos-de-final, o agora fantástico Zenit, patrocinado pela poderosíssima Gazprom, importante parceiro da Champions League, levou 4-1 frente ao extraordinário Áustria de Viena. Tivesse o F.C.Porto sido competente em Madrid, o agora fantástico Zenit, patrocinado pela poderosíssima Gazprom, importante parceiro da Champions League, tinha seguido para a Liga Europa. Só me apetece dizer:
Pimpim-pam-pum, cada bola mata um, prá-galinha e pró-peru, quem se livra és...tu!

- Ahahahahahahahah!
- De que te estás a rir, João Capela?
- Do Serpa, ahahahahahahah!, diz que ele que aquela primeira página do panfleto da queimada com o título, "Roubado", só aconteceu porque já não via uma arbitragem tão desastrada há muito tempo.
- Ahahahahahahahah!, tens toda a razão, aquela tua na Luz, do limpinho, limpinho e na Choupana da época passada foram muito piores, mas ele não se lembra... Ahahahahah... que me mijo todo!


A cor das lágrimas

By : dragao vila pouca

Qual a diferença entre a arbitragem de Gelsenkirchen que penalizou o Sporting e, por exemplo, a de Guimarães que prejudicou claramente o F.C.Porto? Nenhuma. A única diferença esteve na cor das lágrimas. Se são azuis, não se passa nada, quem chorou não devia chorar, é criticado a torto e a direito. Mas se forem verdes, aí sim, todos se juntam ao choro, qualquer notícia sobre o jogo, seja na rádio ou na televisão, lá vem o choro, alguns jornais e o ratinho da SIC mostram a verdadeira dimensão de chorões compulsivos e escroques militantes e falam em roubo. Roubo!, palavra forte, tão forte que até causou uma crise de inveja ao meu "amigo" e vencedor 4ª Edição do Prémio Kompensan/Rennie, Ruizinho Gomes da Silva, o mais pequenino e mais quiduxo dos paineleiros portugueses. Disse o Rui a destilar inveja por todos os poros: «Porque não fizeram capas destas, quando, em Maio, perdemos a final da Liga Europa, com um verdadeiro "roubo de igreja"?» E se o Rui chora de inveja, outro "amigo", Eduardo Barroso, o nosso bem conhecido Dr. Cutty Sark, esse chora de raiva e não faz a coisa por menos: foi a máfia russa e houve dinheiro por fora. Quem também chorou ontem após o Mónaco 0 - Benfica 0, foi o Catedrático. E utilizo o adjectivo Catedrático porque a argumentação para o choro foi de verdadeiro artista, foi de Doutor do Povo. Disse Jorge Jesus que as arbitragens de ontem e de anteontem que envolveram os dois chorões da Segunda Circular, é uma questão política. Tem a ver com o ranking da UEFA. Ai sim? Tem piada, estava convencido que tinha a ver com a Gazprom. Mas depois pensei... não pode, o F.C.Porto já fez quatro jogos frente aos russos de S.Petersburgo, em dois acabou com 10 e ninguém falou na influência da empresa de energia russa, porque carga de água deviam falar agora? Sem esquecer a Sagres, patrocinador em simultâneo da Liga e do clube do regime.
A forma como as análises e os comportamentos vão mudando ao sabor dos interesses de uns em comparação com os interesses do outro, são sintomáticas da verdadeira dimensão de alguns homitos com espinha de plasticina.

Aproveitando a embalagem... ontem já dei um pequeno lamiré sobre a forma como está a ser tratada a questão das eleições da Liga e dos apoios a Duque. Também nesta matéria houve choro. Diziam com as lágrimas do anti-portismo a escorrer pela cara abaixo, alguns vendilhões do templo: o que vão pensar os adeptos do Benfica sobre esta "aliança" - as aspas são de minha autoria - com o F.C.Porto, depois de tantas confusões, tantas trocas de acusações, tantos tiros de um lado para outro? E então, nada de perguntar o que pensam os adeptos do F.C.Porto? Sem querer falar em nome de nenhum portista, deixo apenas a minha opinião: nada vai mudar na forma como olho para o Benfica e para o seu actual presidente. Tenho memória, nunca vou esquecer e perdoar tudo aquilo que nos fizeram em 2008, tudo aquilo que fazem e vão continuar a fazer sempre que o F.C.Porto lhes ganha. Mas eu sou apenas um adepto, não tenho responsabilidades institucionais. Portanto, não gosto, preferia que não fosse assim, mas compreendo. Os tempos não estão para brincadeiras, BES e PT já eram, é preciso encarar de frente os problemas e quando eles são gravíssimos não pode haver radicalismos, sob pena do futebol português não ter futuro.

Tudo bem. O jornal I não tem qualquer expressão, não devemos dar qualquer importância aquele miserável título que teve destaque de capa - ver ao lado - e é revelador de uma falta de ética e deontologia que devia envergonhar quem o produziu - obviamente se o responsável por aquela nojeira tivesse um pingo de vergonha na cara. Mas aquele título é apenas mais um entre muitos que tem sido vítima Julen Lopetegui desde que chegou ao F.C.Porto. E se o I não tem qualquer expressão, causa pouco dano, há outros OCS - jornais, rádios e televisões - que tem expressão e esses têm danificado e de que maneira - basta atentar no tem tem acontecido e que teve o epicentro na última terça-feira. É claro para mim que alguém com responsabilidades já devia ter saído a terreiro em defesa do Mister, coisa que era normal acontecer no F.C.Porto e que agora raramente acontece. Os treinadores são maltratados, muitas vezes achincalhados, fragilizados e nada. Os silêncios do F.C.Porto também têm contribuído para estes fenómenos de contestação que nos últimos anos têm afectado sucessivos treinadores do melhor clube português. Não percebo tanto deixa andar...

Ontem ultrapassou todos os limites

By : dragao vila pouca

Não sou adepto do F.C.Porto, prima dona, um menino de coro que vai para o Dragão como quem vai para missa, que fica louco só porque num momento ou outro há assobios. Não, nada disso, pelo contrário, sou um portista apaixonado, vibrante, sei muito bem o que é o futebol, conheço bem a cultura e a história do F.C.Porto. Até costumo dizer que quem está no F.C.Porto tem de ser forte mentalmente, estar preparado para aguentar críticas, assobios, uma exigência que muitas vezes é excessiva - isso dá-lhe uma estaleca e capacidade para aguentar tudo se for para outro clube qualquer... Mais, até sou capaz de dizer que parte do público que vai ao Dragão sabe de bola e quando reage tem alguma razão. Mas o que vi ontem ultrapassa todos os limites. Ontem foi um dia em que apesar da vitória e como ela foi importante!, saí do estádio mais triste que em alguns jogos que correm mal e não ganhamos. Ontem vi histerismo xenófobo quando da substituição de Juan Quintero. Vi uma grande parte do estádio a insultar e a assobiar uma decisão que para mim foi acertada - então Quintero saiu em grandes dificuldades do jogo frente ao Sporting, chegou a estar em risco a possibilidade de ser ontem utilizado, estava a baixar de intensidade, a ter dificuldades físicas, devia ter continuado até rasgar? Poupem-me! - mas mesmo que fosse errada, não havia razões para uma reacção daquelas. Se fica difícil perceber o comportamento de adeptos mais novos, adeptos que cresceram a ver o F.C.Porto ganhar e estão mal habituados, é para mim incompreensível que gente da minha geração, gente que como eu, falando de futebol, comeu o pão que o Diabo amassou e por isso devia ser mais tolerante e compreensiva, de cabeça completamente perdida, assobiando e insultando o treinador do seu clube de uma forma inqualificável, gente que no sábado passado ficou quietinha, sentadinha e caladinha, quando o F.C.Porto foi insultado e gozado. 
Arrasaram Vítor Pereira ao ponto da mulher ter de pedir licença sem vencimento, os filhos serem constantemente incomodados; trucidaram Paulo Fonseca que acabou a tomar comprimidos - nunca vi e já levo muitas dezenas de anos a acompanhar o futebol e o F.C.Porto, um treinador tão feliz na hora da saída, como aconteceu com o actual técnico do Paços -, estão a fazer o mesmo a Julen Lopetegui. Não valorizam o crescimento de Danilo, que ainda pode melhorar, mas está finalmente a mostrar toda a sua enorme qualidade; não querem saber se Quintero está a ganhar peito para ser um jogador completo, de 90 minutos e não apenas um jogador de fogachos; passa-lhes ao lado a forma sensata como está a ser gerido um menino de 17 anos e que por isso precisa de cuidados especiais, não pode ser queimado na fogueira que se transformou o Dragão; ou os bons momentos que a equipa já tem conseguido. Não, tudo isso não importa, só olham para as coisas erradas, mas sem respeito e de forma totalmente inapropriada e desabrida. Também vejo coisas erradas e aponto-as, mas com objectividade, de forma respeitosa e construtiva. Por exemplo: ter gente nas alas e só ter Jackson contra o mundo, não meter mais gente na zona de finalização, capaz de ganhar os ressaltos, as segundas bolas que sobram do trabalho de Cha Cha Cha ou das dificuldades da defesa em aliviar, é um aspecto a melhorar, temos de ser mais contundentes junto da área. Temos de resolver e definir melhor aquele triângulo composto pelo trinco ou jogador que primeiro baixa para receber e os centrais; temos de deixar e definitivamente de errar passes para o meio nas saídas para o ataque, passes esses que não raramente nos têm custado caro e já vêm de longe. Temos plantel, continuo plenamente convicto que temos treinador, podemos e vamos fazer muito melhor. Mas para isso é preciso estarmos unidos, coesos, dar confiança, acabar com esta instabilidade constante. Temos de deixar de dar tiros nos pés que só favorecem aqueles que nos querem mal. Temos de voltar a ser Porto. Porque este não é o meu Porto, não é por este Porto que vale a pena perder tempo, lutar. Já não tenho idade nem estômago para aguentar estas nojeiras.

Nota final: 
Eu não podia ser treinador de futebol. Por exemplo, se fosse treinador do Barcelona, mandasse sair Messi e ele não saísse, podem ter a certeza que seria castigado, nos jogos seguintes ia para a bancada. Era passar a minha certidão de óbito enquanto treinador, claro que sim, mas como manter a disciplina e a ordem, se uma decisão legítima de um treinador não é acatada? O que aconteceria se outros fizessem o mesmo? Como se mantém um grupo unido se uns são filhos e outros enteados?
Vem isto a propósito de Quaresma. Todos os jogadores de um plantel querem jogar, todos acham que têm valor para jogar. Mas se todos viessem fazer declarações como fez Quaresma, seria complicado, ninguém se entenderia, a desunião aconteceria, perdia-se espírito de grupo. Por isso, Quaresma tem que perceber o que pode e o que não deve dizer. Se fizer isso vai ficar mais próximo de jogar mais vezes. É a minha opinião.

PS - Quando o Benfica e o Sporting se reuniam para tratar de assuntos de interesse do futebol português, deixando completamente de lado o F.C.Porto, algumas ratazanas que de tão gordas mal podem andar, achavam bem. Agora que o Sporting ficou de fora de um largo consenso de clubes, porque se auto-excluiu, as mesmas ratazanas acham muito mal. Coitados!

- Copyright © Dragão até à morte. F.C.Porto, o melhor clube português- Edited by andreset