Populares Mês

F.C.Porto 3 - Portimonense 2. Calma, só perdemos o treinador...


Numa noite fria e com menos público que o habitual, menos até que no jogo da Taça da Liga, apenas 20.687 espectadores, havia a expectativa de saber que Porto após a pausa para as selecções e antes da Champions, num jogo a eliminar e frente a uma boa equipa. Não foi um Porto brilhante, longe disso, mas foi um Porto que se não teve razão, teve coração, venceu com mérito e com justiça, apesar da excelente réplica de um Portimonense bem orientado, bem organizado e que lutou até ao fim.

Com o regressado Casillas na baliza, a defesa tradicional, Ricardo, Felipe, Marcano e Alex Telles, Danilo, Óliver e André André, Hernâni, Aboubakar e Corona, o F.C.Porto entrou a marcar cedo, iam decorridos apenas 4 minutos: canto de Alex Telles, Danilo só teve de encostar para abrir o marcador. Em vantagem desde muito cedo, melhor não podia ter acontecido para o F.C.Porto. Só que a equipa não aproveitou essa tónico para arrancar para uma boa primeira-parte, uma primeira-parte que lhe permitisse uma vantagem tranquila para depois gerir. É verdade que a espaços fez bem e até criou oportunidades, mas a maior parte do tempo, muito por culpa de um ritmo lento, alguns jogadores notoriamente desconcentrados e outros desinspirados - Hernâni foi, mais uma vez, o exemplo mais flagrante -, a equipa de Sérgio Conceição não engrenava e pior, facilitava, permitia que os algarvios se aproximassem da baliza de Casillas com perigo. Numa dessas jogadas e perante uma defesa apática e a ver jogar, o Portimonense empatou, resultado que se manteve até ao intervalo e que castigava a displicência e preguiça dos portistas.
Resumindo, entrando a prometer muito, os Dragões não cumpriram, foram penalizados por isso. E  sem tirar mérito ao Portimonense, foi muito por culpa dos Dragões que quando as equipas recolheram aos balneários o marcador registava um golo para cada lado.

Para o segundo tempo, Sérgio Conceição, acredito que apesar de não ter gostado, não mexeu, entrou com o mesmo onze. Só que perante o desacerto, não demorou muito a retirar o elo mais fraco, ao minuto 53 saiu Hernâni para entrar Brahimi.
O argelino mesmo não entrando exuberante - até começou por complicar -, sempre é outra coisa, faz-se sentir, obriga a outros cuidados e com ele o F.C.Porto finalmente passou a dois flancos. Sem que o ritmo e a qualidade de jogo portista aumentasse muito e com o Portimonense dentro daquela toada que lhe interessava, defender bem e procurar surpreender no contra-golpe, o jogo tornou-se enrolado, o F.C.Porto melhor, por cima, mas nunca dinâmico, intenso e inspirado, quando Pedro Sá arrancou um grande pontapé, colocou os algarvios em vantagem. Faltavam pouco mais de 20 minutos para o fim, era preciso reagir. Sérgio Conceição reagiu logo - saiu um André André sem capacidade para jogos em que é preciso ultrapassar barreiras, dar intensidade, velocidade de pensamento e execução e entrou muito bem o miúdo da B, André Pereira - público também, a equipa demorou mais um pouco, mas também fez pela vida. O domínio acentuou-se, a pressão aumentou, o pupilos de Vítor Oliveira sem nunca perderem a capacidade para tentar jogar, começaram a ter de defender muito, já em tempo de descontos o conjunto de Sérgio Conceição - na altura já não estava no banco, tinha sido expulso por indicação do árbitro assistente do lado dos bancos, acho que Rui Licínio e que Artur Soares Dias acatou de imediato. Bravo, Artur! Mostraste a todos e de uma vez para sempre, que aqueles que não se cansam de falar que aquela ida à Maia te pressionou e coagiu, é apenas balela, conversa da treta - deu a cambalhota, segue para a próxima eliminatória.
Ufa, que alívio! Mas soube bem. Calma, ainda estamos cá, só perdemos o treinador. Esperemos para ver qual vai ser o castigo de Sérgio Conceição... 

É verdade que o resultado passou de 1-2 para 3-2, quando o Portimonense já jogava com 10, fruto da expulsão de Felipe Macedo, mas não houve nenhuma responsabilidade portista nessa expulsão? O jogador fez-se expulsar por nada? As jogadas que deram origem aos golos de Aboubakar e Brahimi não foram bem construídas, as assistências não deixaram os avançados na cara do guarda-redes em posição privilegiada para marcar? É que quem ouviu alguns entendidos da bola até parece que que os golos que deram a vitória ao F.C.Porto saíram de dois chouriços - sem ofensa - caídos do céu. Será que já estavam a salivar com a perspectiva do F.C.Porto ficar pelo caminho e não conseguiram disfarçar a desilusão?

Objectivo cumprido e como há sempre coisas positivas a retirar, mesmo quando a exibição não foi famosa, fica o coração e a alma de uma equipa que não baixa os braços e não desiste.
Fica também que depois da pausa, a forma como o jogo se desenrolou, obrigou os jogadores a darem à pinhanha, na terça-feira já não há o risco dos turcos irem de mota e os portuenses de bicicleta.
Mais uma vez, grandíssimo público.

O F.C.Porto - Portimonense e umas coisitas mais


No regresso das competições oficiais, no caso a 4ª eliminatória da Taça de Portugal, o F.C.Porto recebe amanhã a partir das 20:30, os algarvios do Portimonense. Depois da pausa com os compromissos com as selecções, com tudo que isso significa e nem vale a pena repetir, e antes de um jogo que pode ser decisivo para o futuro dos Dragões na Champions League, em Istambul, frente ao Besiktas, este é um jogo que tem de ser encarado com todos os cuidados, o espírito correcto, um jogo, como disse Sérgio Conceição, em que temos de assumir a nossa responsabilidade, pois temos mais a perder do que o Portimonense. Apesar das dificuldades que vão ser colocadas ao F.C.Porto, o conjunto orientado por Vítor Oliveira é muito superior ao adversário que nos calhou em sorte na 3ª eliminatória, o Lusitano de Évora, é preferível assim, recomeçar com um jogo exigente. Como bem nos recordamos, depois da paragem anterior, recomeçar com muitas facilidades, como aconteceu nos 6-0 aos alentejanos, não ajudou nada a preparar o jogo de Leipzig, nesse jogo o F.C.Porto acusou nitidamente falta de ritmo, nunca foi capaz de acompanhar a intensidade imposta pelo vice-campeão alemão, perdeu pela diferença mínima, mas podia ter sido muito mais penalizado, fez um dos piores jogos da época.

A minha equipa provável:
Iker Casillas, Ricardo Pereira, Felipe, Marcano e Alex Telles, Danilo, André André e Óliver, Corona, Aboubakar e Brahimi (Hernâni).
 
Sou suspeito, mas para mim é o estádio mais bonito do mundo. Como hoje faz 14 anos e como já esgotei todos os adjectivos para o elogiar, limito-me a recordar um momento único, marcante e que foi para mim um enorme privilégio, o momento em que entrevistei para o blog, o Estádio do Dragão, na festa do seu 11º aniversário

A capacidade que o clube do regime tem em tentar virar o bico ao prego, é grande, só que a estratégia já é conhecida, já não resulta, quase ninguém a leva a sério. Um exemplo:
Houve um problema com as câmaras no famoso túnel da luz - famoso porque foi muito graças a ele, sem esquecer o túnel do estádio do S.C.Braga, que o SLB venceu o campeonato na época 2009/2010 -, mas o que faz o clube do regime, mesmo que o Conselho de Disciplina se limitasse a arquivar o processo, desresponsabilizar o Benfica? O twitter para os amigos voltou a funcionar e a comunicação do Benfica vai buscar casos antigos e já tratados na devida altura, para se desculpar, desviar atenções.

Outro exemplo:
Como ainda se viu ontem no comunicado do Piriquito, eles continuam a julgar-se muito espertos e que os outros são todos néscios. O problema é que a mentira tem perna de Chouriço, a verdade rapidamente fica à vista e apanha-se mais depressa um piriquito que um coxo.

Ainda outro:
Para além de outras tarefas, Pedro Guerra era director de conteúdos da BTV, responsável por muita porcaria que lá se fazia. Agora, impossibilitados de apagar tudo, tentam fazer de Guerra um merceeiro, um simples comentador afecto ao Benfica. Só que Guerra, por razões que estão à vista, não passa despercebido e a estratégia não vai surtir efeito.

Todos os dias fica provado e bastaram meia dúzia de meses para que ficasse à vista de todos: a famosa estrutura é pífia. Gente que aparece a defender o Benfica, é gente foleira, sem nível, um qualquer totó que fale mal do F.C.Porto tem logo aceitação, tempo de antena, é colocado onde dá jeito para insultar, denegrir, provocar. Só que esse tipo de gente desorienta-se e perde a cabeça com muita facilidade, incha muito rapidamente, perde a noção, depois mete os pés pelas mãos e não há cartilha que lhes valha. E assim, apesar de contar com a ajuda preciosa de uma comunicação social sem vergonha na cara e que para benefício do clube do regime, branqueia, omite, faz de conta, arranja as mais esfarrapadas desculpas, o espectáculo dado pelo clube do regime e seus peões de brega, é de tal forma deplorável, que até alguns dos mais ferrenhos benfiquistas não escondem o incómodo e não disfarçam o mau estar.
Aliás, a entrevista de Vieira, por todas as razões, foi também um autêntico tiro nos pés. E só porque o momento é de cerrar fileiras, evitou que muitos saíssem a terreiro a dizer que afinal não só não há rei midas, como ainda pior, o rei vai nu.

Apanharam o Piriquito na mercearia


Horácio Piriquito, membro do Conselho Fiscal da FPF, é mais um menino querido, um tentáculo do polvo, alguém que passava informação confidencial ao "merceeiro Guerra". Assim, podemos dizer, apanharam o piriquito na mercearia.

Duas notas antes da notícia:
Nunca vi um merceeiro tão importante, nem alguém que não percebe nada da poda, ser tão solicitado.
Por este andar vai ser necessária uma pausa na captura do polvo, caso contrário lá vai a espécie à vida. E se o polvo não entra tanto na mesa dos portugueses como a sardinha, também é muito apreciado. Eu, por exemplo, gosto de salada de polvo, polvo grelhado com molho verde, polvo assado no forno, polvo à lagareiro, arroz de polvo com filetes do mesmo, etc....
À atenção da Senhora Ministra do Mar.
Amei:
Pedro Guerra, foi apresentado no Jornal da Tarde, da RTP, pelo benfiquista de Paredes, apenas como um comentador afecto ao Benfica. Achas que é só isso, Carlinhos?
Sai uma Águia de Ouro para o jornalista, comentador e nas horas vagas, cantor pimba, Carlos Daniel, já, se faz favor.

Na Revista Sábado:
«O comentador Pedro Guerra recebeu durante vários meses documentos internos da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) relacionados com auditorias trimestrais, os quais não eram de divulgação pública. O acesso de Guerra a tais documentos apenas foi possível com a colaboração de Horácio Piriquito, gestor e membro do Conselho Fiscal da FPF, que lhe foi passando várias dessas auditorias. Face à notícia da SÁBADO, a FPF vai fazer queixa-crime contra Horácio Piriquito, e pedir a destituição.
Confrontada com os documentos em si, a Federação Portuguesa de Futebol garantiu à SÁBADO que os mesmos "são internos, sem acesso público". Questionada ainda se algum membro dos órgãos sociais poderia fazer a sua divulgação, a Federação insistiu: "São documentos internos da FPF".

Num dos emails trocados, em Setembro de 2015, depois de ter recebido mais um relatório da auditoria interna, Pedro Guerra, começando por agradecer o envio do documento - "que guardarei religiosamente e de forma confidencial, claro! Palavra de merceeiro, digo eu...", escreveu - quis saber a opinião do membro do Conselho Fiscal quanto a "uns devedores manhosos" os quais iriam deixar a Federação Portuguesa de Futebol "pendurada". "Não achas?", questionou Guerra.
Na resposta, Horário Piriquito, explicou que "muitas vezes são as associações que estrangulam ou beneficiam os clubes, conforme os alinhamentos ‘clubísticos’". Daí, continuou Horácio Piriquito, "as corridas do SLB e do FCP ao domínio das associações". "Se uma associação é portista pode atrasar os pagamentos a um clube alinhado com o Benfica, e vice-versa", acrescentou. É claro, disse ainda Horácio Piriquito, que "estas coisas nunca se podem escrever, só dizer e com pouca gente a ouvir". Quem oubiu, pergunto eu?

Reacção da FPF:
A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai apresentar queixa à Procuradoria-Geral da República contra Horácio Piriquito, gestor e membro do Conselho Fiscal do organismo. Em causa está a divulgação de documentos internos a Pedro Guerra, tal como a SÁBADO avançou esta quarta-feira.
"O conteúdo da revista «Sábado», publicado esta quarta-feira online, aponta no sentido de os documentos internos da FPF terem sido partilhados por um elemento eleito para o Conselho Fiscal, pelo que a Direção da FPF decidiu remeter nesta data, o conteúdo do artigo publicado para o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, apresentar queixa à Procuradoria Geral da República, por se tratar de eventual crime desta dependente, e requerer a realização de uma Assembleia Geral Extraordinária para discussão e votação da proposta de destituição de titular de órgão social da FPF, por violação grave de deveres estatutários", disse a FPF em comunicado.»

PS - Como o panfleto da queimada é um jornal sério - não me atirem com nada, pela vossa rica saúde...-, podemos ter todos a certeza que na capa de amanhã, a dupla, Guerra e Piriquito, vai ter o merecido destaque de capa, como teve hoje a notícia sobre Luís Gonçalves. Notícia assinada no interior, por um dos novos emergentes, no caso um artista com nome de craque da bola, Ricardo Quaresma.

Última hora:
A direcção de comunicação do Benfica informa todos os interessados que está com problemas no twitter para os amigos, daí ainda não ter inventado nada para desviar as atenções de mais uma caldeirada de polvo, à moda do merceeiro.

Ah, esqueci-me de vos dizer que deixou de ser cada tiro cada melro, passou a ser, cada tiro cada piriquito.

Viva a net, inimiga nº1 do jornalismo faccioso, sectário, sem ética, deontologia e vergonha na cara!


A net está aí, graças à net, onde quase tudo fica registado para memória futura, podemos ver as contradições, contorcionismos, piruetas, cambalhotas à frente e à rectaguarda, verdadeiros golpes de rins, verdades alternativas ao sabor de certas conveniências, enfim, um manancial que nos permite ficarmos elucidados do que são capazes alguns prostitutos da escrita e da palavra, do que são capazes certos homitos com colunas vertebrais de autênticas minhocas.

Recuemos no tempo. Lembramo-nos todos o que aconteceu quando Bruno de Carvalho chegou à presidência do Sporting, contra quem começou a disparar, o incidente com Adelino Caldeira, as piadas de péssimo gosto contra o F.C.Porto e o seu presidente, uma das quais ultrapassou os limites - lembram-se daquela que se permitiu gozar com a idade de Pinto da Costa? -, incluiu o corte de relações com o F.C.Porto. Nessa altura, lembro-me muito bem, porque graças à net está registado e posso ir verificar, enquanto os portistas se revoltavam, criticavam a postura desabrida de Bruno de Carvalho - fiz vários posts sobre isso na altura -, a maioria dos vendilhões do templo, os artistas de que falei em cima, babavam, idolatravam, destacavam, alimentavam o "monstro", andavam com ele nas palminhas das mãos. Ao fim e ao cabo, faziam o que fazem há mais de 30 anos, quem quer destaque, protagonismo fácil, virar quase herói nacional, só tem de fazer uma coisa muito simples: atacar o F.C.Porto e quem o dirige.

Pois é, meus amigos, o "monstro" cresceu, inchou e até já desinchou, mas azar dos Távoras, não é que agora virou agulhas para o outro lado, para o clube do regime, sem esquecer o seu satélite bracarense? E não é que os mesmos que lhe davam palmadinhas nas costas, alimentaram e ajudaram a transformar naquilo que é, agora bradam e clamam contra ele, só não o condenam à fogueira porque não podem? Meu Deus, ao que isto chegou, tudo isto dá uma ideia tão básica, reles e torpe que deve ter arrepiado, esteja onde estiver, o Visconde de Alvalade, diz o freteiro com calo no cu como o macaco, Delgado, um dos que mais deu corda ao presidente do Sporting na altura em que o alvo estava a Norte.
Mas também esse tem um grande azar, a net apanha-o pelo colarinho e não o larga. Como podem ver ao lado esquerdo - aqui, se quiserem ver melhor - e  no caso com Adelino Caldeira, o administrador da SAD do F.C.Porto foi logo considerado culpado, o mau da fita. O problema é que depois, como o azar não larga o freteiro - deve ser do calo -, não é que o tribunal deu toda razão a Adelino Caldeira? - ver foto do lado contrário ou aqui, para ver melhor. 

Aliás, na história de Adelino Caldeira com Nuno Lobo, presidente da AFL, o dirigente e administrador do F.C.Porto, também viu ser-lhe dada razão, viu-se claramente quem era o Lobo, só continua no activo porque este é um país em que os meninos queridos do Benfica têm tratamento diferenciado, gozam de uma impunidade que lhes permite dizerem e fazerem tudo sem sofrer consequências.
As fotos da esquerda e da direita, mostram bem que tipo de gente é esse Lobo, desde uma postura racista contra um jogador do F.C.Porto, no caso Hulk, como o achincalhamento do Sporting. Também neste caso a net não perdoa, mostra bem quem é quem, quem são estes artistas que andam por aí, não para servirem o futebol, mas apenas um clube, o clube do regime. É mais um ao serviço do estado lampiânico, um tentáculo do polvo. 

O relatório do árbitro não faz qualquer referência a qualquer comportamento que mereça censura por parte do responsável pelo futebol portista, Luís Gonçalves? Idem para os relatórios dos delegados?
Ainda há poucos dias terminou, com absolvição de Jorge Nuno Pinto da Costa e Antero Henrique, o julgamento da Operação Fénix. Terminou com o requinte de até o Ministério Público ter pedido a absolvição do presidente e do ex-vice-presidente do F.C.Porto. Sabemos todos os que temos memória e os mais desmemoriados, podem sempre recorrer à net, o que foi dito quando se iniciou e enquanto durou o processo, por parte de uma lixeira a céu aberto como é o Correio da Manhã: mentiras, falsidades, calúnias, ética e deontologia pisada, jornalismo de sargeta?
Mas que importa tudo isso? Nada, não faz mal, é preciso agitar, usa-se o twitter, repete-se a cassete das ameaças aos árbitros - que descaramento! Um clube com adeptos condenados em tribunal por bater e ameaçar árbitros, ter a desfaçatez de falar em coacção, pressão e ameaças a árbitros; não se passou nada na Vila das Aves, mas mente-se, fala-se em ameaças que ninguém viu nem ouviu; repete-se a mentira da invasão ao centro de treinos dos árbitros, que nunca aconteceu; e depois os diligentes prostitutos fazem o seu papel e o serviço aparece pronto, até com destaque na capa ou abertura de espaços desportivos. É a desorientação, o desespero, isto sim, é uma tentativa, canhestra, de desviar atenções de coisas muitíssimo graves com origem na Luz, com a conivência de muitos freteiros, recadeiros, cartilheiros e meninos queridos que fazem parte de algumas redacções de jornais, rádios e televisões.
Ver a Bola-Branca abrir o espaço desportivo das 12:45 com o twitter do Benfica, quando nunca fez o mesmo em casos muito mais graves, alguns dos denunciados pela comunicação do F.C.Porto e que já deram origem a uma investigação com buscas a casa de vários responsáveis do Benfica, não é caso virgem, nem me surpreende, mas pessoalmente, a desilusão é grande.
Liderar é agir, assumir responsabilidades, ter coragem, não é assobiar para o lado, fazer de conta, deixar que alguns que são manifestamente sectários, têm dois pesos e duas medidas, façam o que querem e lhes apetece.
Que tristeza, Pedro Azevedo!

Nota:
Mas é bom que se investigue e no caso que também envolve o árbitro Tiago Antunes, nem se fala, dadas as suas ligações a Ferreira Nunes, vulgo Frankc Vargas e aquilo que fez no Braga - F.C.Porto em relação a Brahimi. Aqueles que já salivam, pode ser que tenham uma grande surpresa e a caça se vire contra o caçador. Pode ser que um desabafo seja apenas um desabafo feito num momento de revolta e que virou coincidência. Já uma expulsão com acusações graves, sem qualquer substância, numa altura decisiva da época e que deixaram de fora durante dois jogos um dos mais influentes jogadores do F.C.Porto, na investigação se fique a saber porquê.
Nós não nos deixamos impressionar, estamos habituados a estes filmes, apresentados como filmes de terror, mas que depois na prática, no lugar próprio, na justiça que verdadeiramente conta, acabam sempre da mesma maneira. Mas se eles não aprendem, que podemos fazer?
Talvez dê para umas capas e aberturas de espaços desportivos, mais ou menos católicos. Sempre é um pequeno contributo para que se vendam mais jornais e haja mais audiências em programas de rádio e de televisão.
Também aqui e no futuro, a net não vai perdoar.

Porque é mais um emergente no panfleto da queimada, mais um dos que anda sempre a apregoar a moral e os bons costumes, vejam esta peça, alerta vermelho, autêntico hino à falta de pudor e de vergonha na cara, por parte de um dito jornalista. Então é assim:
O Benfica não gostou da nomeação de Hugo Miguel, mas para não dar o flanco, ficar mal na fotografia, encomendou o frete à queimada. Encarregou-se do assunto o recadeiro Gonçalo Guimarães e levou a coisa tão a peito, que, pasmem, até pelos blogs benfiquistas ele andou à procura de argumentos.
Maldita net!
Quando vemos estes jornalistas da treta apregoar a moral e os bons costumes... só podemos rir às gargalhadas.

Moralismo à la carte, moralistas de pacotilha


O que se está a passar no futebol português não é novo, tem mais de três décadas, desde que o F.C.Porto passou a contar para as contas que antes eram repartidas por dois. O Benfica ganhava três campeonatos, o Sporting ganhava um, o F.C.Porto era apenas o clube simpático, de vez em quando animava o campeonato, em dezanove anos venceu uma Taça de Portugal e viva o velho. Mas as coisas mudaram e de que maneira, como todos sabemos. O F.C.Porto passou a ganhar muito mais que a perder e isso foi uma afronta para o clube do regime, o mais maior, melhor, grande clube do mundo, a marca, o produto, o único, o dos não sei quantos milhões. Por isso tornou-se uma constante que a história regista e quem está atento confirma, sempre que o clube do regime tem dificuldades é um problema, está tudo mal, dizem eles que se ultrapassam todos os limites. E é vê-los, ouvi-los e lê-los, todos armados em moralistas e a clamar, isto não pode continuar, estão a ultrapassar-se todas as linhas vermelhas. Andam uns a puxar pelo futebol português, enquanto outros só o atiram para baixo. É, agora, pelos vistos, ultrapassaram-se todos os limites, mas nós como temos memória e a ajuda do google, pesquisamos e encontramos miminhos lindos de morrer e que provam à saciedade não há anjinhos, há é uma tendência que tende sistematicamente a extrapolar ou branquear, conforme as cores das camisolas. E por isso, à já realçada tirada de péssimo gosto, é o estrebuchar do morto, juntamos mais duas cujo autor nem precisa de apresentação:, um ladrão não deixa de ser ladrão por declamar poesia ou ir visitar o Papa; os 18 cartões que o árbitro mostrou são um hino à estupidez. É preciso limpar o futebol de vigaristas e malfeitores.

Assim, dizemos:
Quem não conhecer que os compre! Colocam as vestes de moralistas, mas é um moralismo à la carte, não passam de moralistas de pacotilha. Aquilo que dizem, qualquer um com bom senso, queira um futebol melhor, mais tranquilo, saudável, com rivalidade, sim, mas sem exageros, protagonismo aos artistas, etc., subscreverá sem hesitações. Mas depois, quando vemos estes moralistas de pacotilha estarem muito atentos, serem muito valentes na censura e na crítica a uns, cegos, surdos, mudos, omissos e cobardes quando se trata do outro; quando vemos e isso é uma constante que se repete, só aparecem quando as coisas não correm bem a determinado clube e aí, coitado do futebol português, só podemos levantar a voz e gritar:
Moralistas, vão pró-carago!

Contando com a cumplicidade de muitos desses moralistas, não fizeram outra coisa senão provocar, denegrir, insultar, achincalhar o F.C.Porto, mesmo quando os Dragões também dominavam o futebol europeu. Colocaram em causa alguns dos melhores jogadores que pisaram os relvados de Portugal e da Europa, sem nunca se preocuparem com os danos que causavam cá dentro e lá fora à imagem do F.C.Porto, na valorização dos activos, na captação de investidores, novos sócios e adeptos, valeu tudo, chegando ao ridículo de falarem em campeonato com jogos viciados, tendo ficado em 4° lugar a mais de vinte pontos do campeão - Era importante que a Judiciária começasse a entrar definitivamente no futebol. Aquilo que se está a passar em alguns campos do país é muito grave, para não dizer que os resultados estão a ser completamente viciados jogo a jogo. Já não vale a pena jogarmos bem, não vale a pena massacrarmos, porque temos algo que nos controla. Não vale a pena fazer escutas telefónicas, basta seguir meia dúzia de pessoas para perceber o que está a fazer-se no futebol português, disse na altura o "grande líder". E agora, apaguem tudo, nada disso aconteceu, coitadinhos dos anjinhos da Luz que estão a perder adeptos e receitas por causa dos e-mails?
Aguentem!

Nota final:
O clube do regime atira-se a Luís Gonçalves, responsável pelo futebol do F.C.Porto. Muito bom sinal. Se eles o elogiassem é que seria motivo para preocupação.

Lembram-se quando no jornal dos moralistas, os portistas foram todos caricaturados como um bando de vilarinhos? Lindo!

"Mais um lugarzinho jeitoso", por Felisberto Costa


O pretenso presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude, veio a público afirmar que as claques do Benfica não tem sido um problema para a policia!
Das duas uma: ou este senhor falou após um faustoso almoço bem regado ou então está a ser manipulado, algo que aparentemente salta á vista de toda a gente, cumprindo e bem o seu papel de menino querido, quando deveria ser isento, imparcial e honesto, pois é para isso que é pago!
Ao senhor Baganha, que, corajosamente e num acto heróico mostrou ao país toda a sua pujança em castigar o Fernando Madureira, por cânticos (num estado de direito livre e independente, a livre expressão, mesmo por muita estúpida que possa ser é sagrada!), o seu espírito fica obscuramente vazio quando não quer saber dos vândalos em Braga, em Guimarães, nas Aves, em Vila do Conde, em… Manchester e por aí fora onde essa matilha de cães organizados, perdão, adeptos organizados acompanha o seu clube. O que na minha modesta inteligência, levo a crer que se não são um problema para a policia, então deve ser um belo dia de treino para os efectivos da autoridade, tipo: eh pá! Hoje temos cá os GAO (grupo de adeptos organizados). Os gajos são boas pessoas, ajudam criancinhas em cadeira de rodas a verem-se livres de cachecóis, mandam cadeiras pelo ar para que a indústria do mobiliário possa vender mais, passam por cima de um adepto rival para ver se os pneus estão em condições e não há problemas de direcção. Umas autênticas joias de moços! Por isso vamos estar atentos e carregar neles apenas e só para nos exercitarmos. Já as outras claques, essas sim são ultra violentas. Cantam sobre aviões caídos, filhos de mãe duvidosa dos nossos amigos do GAO! Há que estar de olho neles e sempre que algum abrir a boca é dizer ao Baganha, que ele manda-os 6 meses para casa! 

Caro senhor Baganha, não faça dos portugueses, aquela raça dos anos 60 e que Salazar elevou à categoria de extraordinária, como o Zé Povinho: pobre, analfabeto e bronco! Se calhar o último dos adjectivos é capaz de lhe assentar como uma luva, visto até me apetecer chamar-lhe outra coisa.
E como sou um contribuinte português, logo faço parte dos que lhe pagam o ordenado, queria dizer ao senhor Baganha o seguinte: tenha vergonha na cara e demita-se!
Bem sei que isso não vai acontecer e até vai ser premiado com um lugarzinho bem jeitoso. Infelizmente e, quiçá alvo de estudo para as ciências, todos os personagens que tenham uma pontinha de poder entre os dedos, transformam-se vertiginosamente ao passar na porta 18! Porque será?

Falando agora do que realmente nos move, o Futebol Clube do Porto, achei lindíssima, uma autêntica bofetada de luva branca, as declarações do Felipe à escumalha vermelha! És dos nossos, rapaz. Não gostaste e não levaste para casa!
Mais do que nunca, o estrebuchar do morto (onde é que já ouvi isto?), a amputação do polvo, vai ser duríssima, feroz e até perigosa. Aproxima-se o F.C.PORTO vs eles, e os gajos tudo farão para nos provocar, para criar o caos, o terror. Vamos estar atentos sem responder às provocações, apenas dando e mostrando factos que nem advogados pagos a peso de ouro (saiu o euromilhões à firma de advogados contratados pelo clube dos e-mails!!) conseguem refutar.
Vamos voltar a ser o baluarte do Norte contra o centralismo abjecto, fedorento e ultrapassado onde tudo vai parar a Lisboa, seja na política, na música, nas artes e até nos websummits! Lisboa é linda morrer e o resto do país é feio! A Bela e o Monstro na vida real!
Mas, mesmo assim, devagar, devagarinho, mais lento que um caracol reumático, algo se vai transformando em Portugal. As gerações salazarentas estão velhas, cansadas e gastas. Estão a dar as últimas como se diz. Esta é a última das gerações (é a minha também) que cresceu atrofiada e silenciada. A juventude de hoje já é bem mais pragmática, bem mais diversificada, bem mais ousada. Já há milhares de portistas em… Lisboa!
A roupa suja cada vez mais encardida, nem com OMO lá vai, mas com um bocadinho de sabão azul-e-branco, a brancura regressará. Na política está em andamento. Na desportiva, timidamente, contra tudo e contra todos, lá vai indo. É tempo de banir de vez os Lucas Pires e os Baganhas, porque nada será como dantes.
Espero por vós nos Aliados!

Um bronco e um carroceiro não deixa de ser, porque é presidente do Benfica


Apertado e acossado por todos os lados, ainda ontem mais um menino querido foi apanhado e obrigado a renunciar - falaremos do Miguel Lucas Pires mais lá para a frente -, Luís Filipe Vieira, finalmente e na BTV, como é óbvio - não era Vieira que tinha uma entrevista marcada para a RTP e que nunca mais se realizou? -, pegou na arma, disparou em todas as direcções. Não acertou em ninguém, apenas serviu para que os mesmos de sempre, em particular os vendilhões do templo da queimada e as lixeiras da Cofina, entrassem em delírio, dessem grande destaque ao Ventoinha. Críticas por ser na televisão do clube, com tudo que isso significa? Nem uma! Figurantes escolhidos a dedo para prestar vassalagem ao grande líder? Ninguém reparou - mas das vaquinhas da queimada também falaremos mais à frente, a propósito da Operação Fénix.

Diz Vieira, no seu estilo característico de bronco e carroceiro - não é por ser presidente do Benfica que vai deixar de ser... mesmo que a capa do SLB ajude a disfarçar muita coisa -, que o caso dos e-mails é apenas para o F.C.Porto desviar atenções da intervenção da UEFA e de estar há quatro épocas sem ganhar o campeonato. Depois meteu a cassete da viagem ao Brasil e do café com leite, disse que não há e nunca haverá corrupção no Benfica, se o F.C.Porto tivesse alguma prova tinha ido ao Ministério Público(MP).
Sobre corrupção, aguardemos. Mas já sabemos que o Benfica está a ser investigado e é suspeito de corrupção activa e passiva, já houve várias diligências com buscas a casa de Vieira, Pedro Guerra, Paulo Gonçalves, Benfica, etc., o MP e a PJ estão no terreno, a conversa, se tivessem provas tinham ido ao MP, é para boi dormir. Ninguém estava à espera que Vieira dissesse que houve e vai continuar a haver corrupção no Benfica, pois não? Ninguém esperava que Vieira dissesse que está preocupado, pois não? Assim, como não é o presidente do Benfica que vai decidir... sobre esta matéria, repito, aguardemos.

Sobre o F.C.Porto:
É verdade, está sob o olhar atento da UEFA e não ganha o campeonato há quatro épocas. Sobre os problemas financeiros, estão e vão ser resolvidos. Sobre a seca de títulos, é estranho que o presidente de um clube que ainda há pouco tempo esteve dez épocas sem vencer a prova mais importante do futebol português, só venceu à décima primeira, sabemos todos como - graças ao maior escândalo de que há memória, o campeonato do Estorilgate -, depois teve mais quatro de seca, venha agora dizer que o F.C.Porto está desesperado. Não, não é por isso. Queremos ganhar, muito até e tudo vamos fazer para o conseguir, mas não é o desespero que nos move, é porque somos Dragões, nascidos para vencer, não gostamos nada de perder.
- Desespero, Luís Filipe Vieira, é o Benfica ficar em 4º lugar a vinte e tal pontos do 1º e o senhor vir falar em jogos viciados. Se alguma vez acontecer no F.C.Porto algo semelhante e alguém fizer esse tipo de declarações, pode ter a certeza, os portistas mandam-no internar.

Vieira falou de ameaças a árbitros, árbitros condicionados e enxovalhados? Está a falar de quê? De um adepto do Benfica condenado em tribunal por ter invadido o campo e apertado o pescoço a um árbitro assistente?
De adeptos do Benfica condenados em tribunal por ameaças ao árbitro Jorge Sousa e à família?
Do adepto do Benfica condenado em tribunal por ter partidos os dentes a Pedro Proença?
Árbitros condicionados, pressionados, ameaçados e só na 11ª jornada é que os especialistas apontaram benefícios ao F.C.Porto, enquanto nas 10 anteriores apontaram prejuízos e em várias, benefícios ao Benfica?

Claro, Vieira nunca esteve no túnel a mandar bocas e a pressionar árbitros, para isso tem o Rui Costa, Paulo Gonçalves... aquele delegado da Liga que não biu nem oubiu insultos e a ameaças ao árbitro Pedro Henriques - curiosamente, vá lá saber porquê, foi despromovido e depois abandonou a arbitragem - e por isso foi castigado 18 meses, nunca existiu, como nunca aconteceu Marco Ferreira ir à Luz pedir explicações para a sua despromoção, como as ofertas de vouchers a árbitros, assistentes, delegados, observadores, em jogos da equipa principal e da B, eram apenas uns miminhos sem importância

O António Garrido colaborou com o F.C.Porto, é verdade. E o António Rola, o que fazia e faz no Benfica?

Vieira não manda mensagens aos comentadores?
Para quê? Manda o Carlos Janela, por ele.
 
Numa altura em que o Benfica tem zero pontos em quatro jogos da Champions, Vieira fala em ser campeão europeu só com miúdos do Seixal? Diz que por isso já recusou 40 milhões por um miúdo que nem jogou na equipa principal? Populismo? Demagogia? Que descaramento!

Claques ilegais e o seu comportamento que espalha o terror por onde passa e que levou até a um comunicado a apelar ao recato em Manchester? Um pedido de desculpas pela forma miserável como reagiu e em Alvalade, à morte de um adepto junto ao estádio da Luz? Nada. Tinha quatro capangas dos Super-Dragões atrás de si na tribuna do estádio do Aves. Como é que eles apareceram ali? Quem lhes deu os convites ou os bilhetes?

 E o momento de humor:
"O Pedro Guerra não percebe nada disto, pergunta a todos... Anda sempre com aqueles papéis todos, parece merceeiro, tem medo de errar, pergunta a 20 pessoas."
Claro, um anjinho, não percebe nada disto, é um merceeiro, é doutor, porque, como diz o outro, um burro cheio de papéis é um doutor.

Concluindo:
Portugal, para mal deste cantinho à beira mar plantado é maioritariamente benfiquista, mas nem todos são como aquela plateia de eunucos e bonecos que ontem estavam no museu Cosme Damião.
É preciso ter lata, uma grande desfaçatez, falta de pudor e vergonha na cara, ver o presidente de um clube que durante tantos e tantos anos, em meios próprios e com a cumplicidade de um bando de prostitutos da escrita e da palavra, insultou, denegriu, achincalhou, provocou o F.C.Porto, quem o dirige, quem o serve e quem por ele tem simpatia ou paixão, vir agora queixar-se, fazer o triste papel de virgem ofendida. 
"Pode-se enganar todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo..." Abraham Lincoln.

Duas notas finais:
Miguel Lucas Pires, juiz do Tribunal Arbitral de Desporto(TAD), renunciou ao cargo, após ser do conhecimento público que é mais um menino querido do clube do regime. Não fez mais que a sua obrigação e ao contrário do que hoje no panfleto da queimada se tenta passar, em mais uma tentativa de branquear um facto gravíssimo, não foi apenas porque pediu bilhetes para ir assistir a um jogo do Benfica. Não, foi também e principalmente, porque ficou a saber-se que é um fanático benfiquista e um primário anti-portista, alguém capaz de dizer que o árbitro X, já começou a roubar. Portanto, mais do que a renúncia, importa tentar perceber, como é que alguém com este perfil foi escolhido para um tribunal que é a última instância de recurso no desporto português? Mais, quando vemos o percurso de Miguel Lucas Pires, o Pireta, o seu comportamento, a sua amizade e cumplicidade com Ricardo Costa, o pavão vermelho, ficamos ainda com mais e mais fortes argumentos, para solidificar a conclusão que já tínhamos, os apitos e o famigerado caso do túnel, não foram decisões tomadas por alguém merecedor de qualquer benefício da dúvida, mas de alguém que estava ao serviço do Benfica e para prejudicar o F.C.Porto.

Escumalha da queimada, então agora que Pinto da Costa e Antero Henrique foram absolvidos e com a nuance do Ministério Público também pedir a absolvição, não dão, ao contrário do que aconteceu quando se iniciou o processo, destaque de capa?
Então o F.C.Porto estava na altura tão inquieto e agora que o processo terminou para o réus, vá lá, nem um: «Respira-se de alívio no Dragão, Pinto da Costa e Antero Henrique, absolvidos»?
A Operação Fénix foi mais uma tentativa, falhada, para criar problemas ao F.C.Porto e a quem o dirige. Por pudor e porque mesmo com um poderoso ambientador que remove todos os cheiros, mesmo os cheiros mais intensos, não vou colocar aqui as capas que outra lixeira foi fazendo ao longo do processo, foram desde «Pinto da Costa responde por "gorilas" ilegais»; «Vice do F.C.Porto gere máfia da noite», por exemplo, entre muitas outras, mas pergunto:
Até quando este tipo de jornalismo vai continuar impune, sem sofrer consequências, mas daquelas que os levem a pensar duas vezes antes de fazerem este tipo de notícias?

Foto de Maxi enforcado, é um miminho para o IPDJ. Malditos Super-Dragões!
Foto de Renato Sanches, flop de ouro, é uma risada para os meus amigos da queimada.

Estamos na fase de cada cavadela, cada minhoca

 Com devida vénia ao Batalha, ó pa ele aqui, tão nininho, mas já tão vermelhinho...

Estamos na fase de cada cavadela, cada minhoca. A última é que um juíz arbitro indicado pelo Benfica para vários casos a decidir pelo Tribunal Arbitral do Desporto, TAD, de nome Miguel Lucas Pires - já lhe deixei uma mensagem a perguntar: como à mulher de César não basta ser séria, tem de parecer, ainda continua no TAD? - e que esteve, por exemplo, na decisão do chamado caso dos Vouchers, é outro que pede e obtém, convites para jogos do Benfica. Foram cinco e porque é mais um menino querido, um tentáculo importante, foram cinco e dos bons - sabendo-se que houve Secretários de Estado que tiveram de sair deste governo, porque foram ver a selecção, a chamada equipa de todos nós, a convite de empresas, porque é que este senhor já que não saiu pelo próprio pé, ainda não foi empurrado? Haja decência!

Sobre a decisão do IPDJ de castigar o líder dos Super-Dragões, com uma multa e a suspensão de entrar em estádios durante seis meses, o Secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, na TSF, disse e cito: «É o regular funcionamento das instituições».
- Não, senhor Secretário de Estado, não é o regular funcionamento das instituições, coisa nenhuma. O regular funcionamento das instituições pressupõe justiça equilibrada, equidistante, para factos semelhantes, decisões semelhantes. Acha o senhor que é isto que tem acontecido? Porque se acha, devia ser imediatamente demitido. Por uma simples razão: todas as semanas somos confrontados com comportamentos ainda piores e nada aconteceu até ao momento. O IPDJ para os problemas causados pelos adeptos do Benfica, pelos sistemáticos comportamentos desviantes com origem na Luz, tem feito o quê? Quer um exemplo? O que aconteceu quando uma claque do Benfica cantou também num pavilhão, foi um very-light que o matou...?
Ainda a propósito deste assunto deixo a seguinte pergunta:
Como esta decisão não teve origem na justiça desportiva, digamos assim, Conselho de Disciplina ou Conselho de Justiça, mas uma decisão de um orgão político, os políticos que estavam na primeira fila na Gala dos Dragões de Ouro, já pediram explicações sobre a decisão do IPDJ em castigar o líder da claque Super-Dragões? Já quiseram saber as razões para haver, como está claro para toda a gente,  critérios diferenciados, uns são filhos outros enteados?
Entretanto, Augusto Baganha, presidente do IPDJ, já reagiu e disse:
«A única coisa que digo é que no IPDJ se cumpre a lei e faz-se cumprir a lei».
- Augusto Baganha, com todas as letras e em letra grande: VOCÊ MENTE COM TODOS OS DENTES! 

O F.C.Porto e não é de agora, tem sido sempre a cobaia, o primeiro a levar com o pau, em variadíssimas situações que aconteceram no futebol português.
Por exemplo:
Virgílio Mendes, o Leão de Génova, num jogo frente ao Benfica, lesionou com gravidade Caiado. Mesmo que o lance tenha sido involuntário, numa medida original, Virgílio só regressou quando Caiado já recuperado, regressou.
Lisandro López, acusado logo no dia seguinte a um F.C.Porto - Benfica, de ter simulado um penalty que deu o golo do empate, pelos vendidos da queimada, viria a cumprir um jogo por simulação, em mais uma originalidade em que o F.C.Porto foi a primeira vítima.
Os já tão falados sumaríssimos da época 2004/2005, em que só Benni Mc Carthy cumpriu nove!, meus amigos, nove! jogos de castigo por análises televisivas.
Foi o F.C.Porto a ver penhoradas partes das suas instalações, na altura das Antas, por dívidas ao fisco, quando muitos clubes tinham dívidas e alguns muito maiores que o F.C.Porto.
E agora, este castigo ao Fernando Madureira.
Até quando?

Nota final:
Estamos próximo de um F.C.Porto - Benfica e aqueles que tanto abrem a boca para falar em paz, depois na prática só fazem coisas que fomentam a guerra.
Esperemos todos que no dia 1 de Dezembro tudo corra bem. Mas se correr mal não se atrevam a culpar-nos. A culpa é vossa, é por causa da vossa subserviência ao Benfica que estamos nesta situação. A paz no futebol português não pode ser conseguida de forma que uns tenham de abdicar para que ganhe o outro, no caso o clube do regime.
Só vos falta fazer do Benfica campeão por decreto.

Tadinhas das virgens ofendidas ou será melhor dizer, a desfaçatez dos sem vergonha?


Preferia limitar-me a dizer, soltem os foguetes, foi descoberta a pólvora, encontrada a panaceia que vai resolver todos os problemas do Benfica. Rui Vitória, o Sonso, vai passar a jogar em 4x3x3 nos jogos de maior dificuldade, no Dragão, por exemplo. Jonas será um falso ponta-de-lança, na direita Salvio, na esquerda Diogo Gonçalves, tendo atrás dum meio campo composto por Fejsa, Pizzi e Krovinovic e uma defesa com André Almeida na direita, Luisão e Rúben Dias - já começou a campanha para ir à selecção principal, agora é só uma questão de tempo...- no centro e Grimaldo - embora esteja mais tempo lesionado que a jogar, só sai por 40 milhões, diz a propaganda - ou Eliseu na esquerda, sendo que na baliza estará o futuro melhor guarda-redes do mundo, Svilar, cuidado Sérgio, mas não posso. Lamento, não era essa a minha intenção, mas tenho de lhes dar troco, mesmo que seja com a cassete do costume. Eles insistem, eu também não me fico.

Tadinhas das virgens ofendidas ou será melhor dizer, a desfaçatez dos sem vergonha?
Varandas Fernandes, vice-presidente do Benfica deu uma entrevista à Rádio Renascença e que depois teve eco em vários orgãos de comunicação social e entre outras coisas, disse:«Há um ataque odioso e provocador ao Benfica». Será caso para perguntar: em que planeta vive este homem? Não lê jornais, não ouve rádio, não vê televisão, em particular a BTV?
Então o Benfica através dos seus propagandistas, freteiros, recadeiros e cartilheiros, não tem feito mais nada que insultar, achincalhar, denegrir, provocar o F.C.Porto, quem o dirige e quem o serve profissionalmente e este cavalheiro vem agora fazer o papel de virgem ofendida, de coitadinho?
Então o Benfica sempre colocou e coloca em causa o sucesso do F.C.Porto, mesmo quando aos sucessos internos o F.C.Porto conseguiu sucessos externos que não têm paralelo na história do futebol português, nunca foi capaz de reconhecer o mérito, quanto mais dar os parabéns e agora vem fazer o papel de virgem ofendida, de coitadinho?
Então na BTV valeu e vale tudo, desde violações grosseiras da lei para denegrir o F.C.Porto, qualquer bardamerda dizia o que queria, era uma espécie de competição para ver quem ia mais longe nos insultos, grosserias e piadas de mau gosto, com o presidente do F.C.Porto a ser o bombo da festa e agora vem fazer o papel de virgem ofendida, de coitadinho?
Então os títulos do F.C.Porto eram tributos dos árbitros, era preciso mudar de árbitros e não de treinador, ficaram em 4º lugar a vinte e tal pontos do campeão, F.C.Porto, e em vez de meterem a viola no saco, sem corar de vergonha, com outro clube a servir de muleta e a cumplicidade de gente que devia ser isenta e equidistante, mas não foi, encetaram a mais miserável campanha para destruir o F.C.Porto e agora vem fazer o papel de virgem ofendida, de coitadinho?
Pensaram que íamos continuar calados, mesmo quando está cada vez mais à vista de todos as poucas vergonhas com origem na Luz? Não, já ficamos calados demasiado tempo.
A este propósito, depois de vários dias a estudar a lição, veremos o que vai dizer amanhã na BTV, Luís Filipe Vieira, o primeiro-ministro.
Será que vai fazer mea-culpa, ter a capacidade de assumir responsabilidades enquanto líder o Benfica, por tudo aquilo que se sabe e em relação ao F.C.Porto, ter a humildade de reconhecer os méritos dos Dragões?
Será que vai colocar ordem na televisão do clube, acabar com as cartilhas, a exigir que a frase, deixem de falar dos outros, vai deixar de ser conversa fiada, pelo menos naquilo que reporta ao clube e SAD?
Será que vai deixar de ter medo de enfrentar as claques e obrigar a que cumpram a lei e se legalizem?
Será que vai finalmente perceber que o facto do Benfica ser o maior clube português, isso não lhe dá o direito de exigir que todos lhe prestem vassalagem, estendam a passadeira, o direito à impunidade?
Será que em nome da verdade desportiva, vai anunciar que a BTV nunca mais transmitirá qualquer jogo do Benfica? 
A bola está do lado do Benfica e de Vieira. Se continuar neste caminho, se persistir na mania da grandeza, do mais maior, melhor, grande, na megalomania que está 10 anos à frente dos outros, então não se queixem, porque vai haver sempre alguém que resiste, alguém que não se verga, alguém que diz não.

A mais antiga profissão do mundo.
Ao contrário do Benfica que está a ser investigado por suspeitas de corrupção activa e passiva, o F.C.Porto não está sob investigação, não é suspeito de nada. Mas se compararmos os destaques e a forma como os dois casos são tratados na comunicação social, facilmente concluiremos: é o F.C.Porto que parece estar num filme de terror, o clube do regime num filme de animação para crianças. Mas quem é que fica surpreendido? Ninguém. Sempre foi assim, vai continuar a ser assim, o jornalismo está pelas horas da morte, aqueles que ainda têm ética, deontologia, não se deixam manipular, não cedem a chantagens, ainda mantêm a espinha direita, são cada vez mais um espécie em vias de extinção.
Como diz um amigo meu quando lhe falo disto, a resposta é:
Os tempos não estão fáceis, estão para os maneirinhos, para os homitos, é preciso fazer pela vida e a prostituição é a mais antiga profissão do mundo.

Gobern continua a receber e a transmitir a cartilha de Janela.
O chamado caso dos e-mails tem tido muitas virtudes e esperemos que o melhor ainda esteja para vir, mas pelo menos já permitiu que ficássemos a conhecer de que massa é feita certa gente. Foi bom para ver sair do armário alguns que pelas responsabilidades que têm, nunca pensamos se sujeitassem ao papel de meros recadeiros e cartilheiros. Por exemplo, saber, como ontem ficou provado no Universo Porto - da Bancada que João Gobern continua a receber e a transmitir a cartilha de Janela, para além do que já se sabia, é um menino querido de Vieira e com lugar na tribuna da Luz, dá-me um grande gozo. É a confirmação que não me enganei acerca da criatura quando em 2009 falei dele aqui.

Nota final:
Não tenho nem nunca tive qualquer tipo de relação pessoal com Fernando Madureira, líder dos Super-Dragões; condenei na altura própria o mau gosto do cântico sobre a Chapecoense; mas se o líder da principal claque do F.C.Porto é castigado, vítima de estar legal e ser alguém facilmente identificável; ao contrário de muitos outros em particular afectos ao clube do regime, que fazem pior e passam sistematicamente impunes; espero que o F.C.Porto, institucionalmente, reaja, vá seja a onde for preciso e deixe claro: não vamos permitir, mais uma vez, seja alguém do F.C.Porto o primeiro a sofrer as consequências de um acto que não foi bonito, mas é igual a muitos outros que passam sem consequências. Se o F.C.Porto não tomar uma posição contra o IPDJ, não colocar o seu departamento jurídico a tratar do assunto, então, algo vai muito mal no reino do Dragão. Isto é um ataque ao F.C.Porto!

De repente, não sei porquê, lembrei-me disto... Pinto da Costa e a penhora das Antas

- Copyright © Dragão até à morte. F.C.Porto, o melhor clube português- Edited by andreset